CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

PALAVRAS DE VASTO SILÊNCIO …

Nudezes caídas pelo chão
de palavras prostituídas à solidão.

Correntes de fogo oculto
em carnes lamentadas de lama
sob pálidos sonos ressuscitados no Outono do olhar.

Cicatrizes ancoradas ao eclipse
de um beijo estátua nos lábios da noite.

Mananciais estrábicos,
estáticos acúleos na falésia dos sentimentos.

Chuva à proa de um barco de momentos
encalhados nas pedras da voz.

Palavras feridas pelas sombras do anoitecer,
nascidas do frio gume de um acontecer em branco.

Vagabundas em pranto,
de cio empinado pelos anéis do tempo,
entornadas dores pelos bordéis da madrugada.

Firmamentos muralhados de culpa
cujas sílabas são plácidas musas do eco.

Lágrimas devolutas,
enxutas pela escuridão de um grito.
Dizeres desatados de labirínticas ilusões.

Distâncias que do imaginário
se abeiram sentidamente mortas à alma.
Marés acirradas à quimera das estradas perpétuas.

Escravas mãos que na mente
desarrumam os ventos da vastidão.

Palavras de vasto silêncio,
infinito arrasto de gente de louca.

Fulgor incandescente,
árvore sem roupa.

Amor suplicante em águas turvas,
poema perdido pelas curvas da multidão.

.
.
.
.

Submited by

quarta-feira, setembro 12, 2012 - 21:12

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 5 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.995 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.612 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.219 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.139 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.987 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.009 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.684 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.685 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.422 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.829 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.254 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.363 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.630 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.826 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.168 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.871 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.747 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.751 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.918 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.560 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.463 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.389 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.426 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.753 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.661 01/16/2015 - 20:47 Português