CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A POESIA É A ESTRELA DA NOITE …

Desconjuntou-se o silêncio,

ruiu-se em ruídos insatisfeitos,
prenunciou voltar em gritos imperfeitos.

Morreu a imortalidade,

despintou-se de todas as cores do mundo,
despistou-se submersa no fundo de todas as dores.

A eternidade cai no esquecimento,

perdeu-se pelos ossos das horas
como um grão de areia pelas veias do tempo,
apagou-se da chama de todas as candeias da vida,

propagou-se como um nevoeiro de espectros
a encandear o farol que estremava o litoral dos sonhos. 

Destorceram-se os desenhos
de todas as palavras num fio frágil,

distenderam-se os seus dizeres
até partir a linha dos quatro horizontes.

Secaram as fontes de sonâmbulas sedes

que alagavam de amor o mar dos sentimentos,
os corações batem à deriva por marés sem lua ao leme.

Turva-se o brilho da alma

até seja uma voz incontinente e nua de ser
que o vento semeia e colhe no deserto dos poetas.

O corpo range as ferrugens da idade,
a respiração tosse cinzas de paixões ardidas,

as mãos rabiscam-se de cansaços que descansam na ilusão.

O olhar empanturra-se de ver,

os olhos camuflam-se como sombras na escuridão.

O pensamento entorna-se louco
sobre o choro das musas num poema rouco.

A poesia é a estrela da noite,
é a musa que cicatriza o açoite das saudades,

é a tinta que de dentro chora

todos os adeus pelo infinito a fora
como um rio de lágrimas entre margens de solidão.

.
.
.
.

Submited by

quinta-feira, março 21, 2013 - 23:43

Poesia :

Your rating: None (4 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 14 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 5.740 05/26/2020 - 23:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.586 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.786 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.466 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.293 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.146 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.130 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.948 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.804 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.972 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.520 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.504 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.789 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 3.153 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.443 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.988 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.996 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 2.010 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 3.143 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.652 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.622 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.549 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.566 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.846 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.838 01/16/2015 - 20:47 Português