CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SONETO ANTAGÔNICO

Há dias que amanheço no escuro
Com ouvidos surdos e olhos cegos
Não vejo luz nas frestas ou postigos
E o ar me envenena mesmo se puro

Há noites em que vejo dias claros
E o pensamento a escuridão clareia
Sou o chão onde a sua mão semeia
Frutos baratos e alguns raros caros

São as lições que me ensinou o tempo
De sonhos perdidos pelo caminho
Que realizá-los eu não fui capaz

Mesmo assim sigo ainda caminhando
Colhendo flor, cravado por espinho
Querendo e sem poder voltar atrás.

Sérgio da Silva Teixeira
BAGÉ/RS/BRASIL.

Submited by

sábado, dezembro 19, 2020 - 01:24

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 dias 16 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 516

Comentários

imagem de Ana Martins

SONETO ANTAGÔNICO

Excelente, poeta, parabéns!

imagem de Sérgio Teixeira

Obrigado caro amigo poeta

Obrigado caro amigo poeta Thamiel.
Honrado com o teu comentário e aprovação.
Abraço.

imagem de J. Thamiel

Parabéns, Sérgio. Gosto muito

Parabéns, Sérgio.
Gosto muito de rimas
por semelhança e de rimas
sequenciais, como 'raros caros'.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral ABAIXO DE ZERO 0 19 07/29/2021 - 20:24 Português
Poesia/Geral QUEBRA CABEÇA 1 158 06/28/2021 - 15:38 Português
Poesia/Geral ALMA 0 134 05/17/2021 - 22:21 inglês
Poesia/Geral O PÃO E A LETRA 2 374 04/21/2021 - 23:20 Português
Poesia/Geral PERIGO REAL E IMEDIATO 2 315 04/08/2021 - 15:09 Português
Poesia/Geral A DERROTA DA MORTE 2 358 04/07/2021 - 15:46 Português
Poesia/Fantasia ETERNA INFÂNCIA 0 226 03/08/2021 - 01:19 inglês
Poesia/Geral PLANOS PARA O FUTURO 1 540 02/28/2021 - 11:18 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 2 747 01/27/2021 - 17:26 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO ATORMENTADO 2 309 01/27/2021 - 16:16 Português
Poesia/Soneto SONETO ANTAGÔNICO 3 513 01/27/2021 - 16:13 Português
Poesia/Geral DESEJO DE MORTE 4 259 01/24/2021 - 23:24 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DA PANDEMIA 1 421 12/04/2020 - 13:03 Português
Poesia/Soneto SONETO DA ESCURIDÃO 2 447 10/30/2020 - 12:15 Português
Poesia/Geral POEMA DO HOMEM INVISÍVEL 0 411 10/10/2020 - 20:45 Português
Poesia/Soneto SONETO À ESPERANÇA 1 342 09/21/2020 - 13:05 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA 0 484 07/04/2020 - 21:40 Português
Poesia/Geral POR UNS E OUTROS MOTIVOS (RACISMO) 3 751 06/16/2020 - 21:07 Português
Poesia/Geral SOMOS TODOS IGUAIS (?) 2 763 05/25/2020 - 21:23 Português
Poesia/Geral O CANTAR DO MEU SILÊNCIO 2 626 05/06/2020 - 16:26 Português
Poesia/Soneto SONETO ÀS FLORES DA SEXTA-FEIRA SANTA 0 598 04/10/2020 - 16:10 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 726 03/27/2020 - 01:51 Português
Poesia/Geral ANALISTA DE MIM MESMO 0 577 03/17/2020 - 14:38 Português
Poesia/Soneto SONETO DA EXPERIÊNCIA 0 676 02/17/2020 - 17:52 Português
Poesia/Soneto SONETO DO ACASO 0 667 02/07/2020 - 11:45 Português