CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

UM ADEUS E... OBRIGADO

Antes que eu perca a consciência
No eterno sono profundo
Quero me despedir do mundo
Na minha breve permanência
Aqui vou deixar a essência
Limitada de um racional
Que respeitou gente, animal
Por aprender a ter paciência

Veio pronto num breve instante
Ao natural em cem por cento
Como trazido pelo vento
Um pedido que levo avante
E antes do fim nem tão distante
Eu faço a minha despedida
Embora ao mundo, a minha vida
Não me pareça relevante

Mas mundo velho eu te agradeço
Antes que a vida tenha fim
Se menos boa ou mais ruim
Importa é que teve um começo
Entre a vitória e o tropeço
Não me escondi, meti a cara
E embora o tempo que não pára
Aqui ainda eu permaneço

Sei que por ti fui agraciado
Ganhei o espaço inteiro
Mas inventaram o dinheiro
E o que era meu me foi tirado
O cercado foi instalado
Surgiu o imposto, a fronteira
Quase sem eira e nem beira
Como tantos, eu fui roubado

Meu espaço de hoje em dia
Por espertos está restrito
Em papéis consta por escrito
O que aceitei sem rebeldia
Com apenas uma fatia
Mundo velho eu te agradeço
Mais que isso eu não mereço
Tudo eu perdi por covardia

Aqui pelos muros, cercado
Quase a ninguém mais eu vejo
Fui criado num vilarejo
Pé no chão e descabelado
Como um bandido trancado
Entre cadeado e grade
Deixo ao mundo e sua bondade
O meu “ADEUS E... OBRIGADO”.

Sérgio Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

segunda-feira, dezembro 4, 2017 - 21:34

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 1 dia
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 311

Comentários

imagem de J. Thamiel

comment

Caraca!
É pra meditar...

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 323 06/03/2019 - 12:39 Português
Poesia/Soneto SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 201 05/05/2019 - 14:35 Português
Poesia/Geral OS SONS DO TEMPO 0 195 04/27/2019 - 16:12 Português
Poesia/Tristeza AS FLORES FIÉIS 0 124 04/12/2019 - 19:07 Português
Poesia/Geral A ILUSÃO DE SER POETA 2 232 04/04/2019 - 19:50 Português
Poesia/Geral MUITO ALÉM DO MÊS DE ABRIL 0 105 04/02/2019 - 00:10 Português
Poesia/Geral QUANDO O SILÊNCIO AUMENTA 0 124 03/27/2019 - 12:11 Português
Poesia/Geral O DIABO INOCENTE 2 188 03/12/2019 - 16:11 Português
Poesia/Tristeza SOFRIMENTO 2 218 02/15/2019 - 17:53 Português
Poesia/Geral REFAZENDO O MUNDO 2 1.925 01/26/2019 - 18:13 Português
Poesia/Geral A VIDA E O NADA 0 253 01/22/2019 - 08:20 Português
Poesia/Geral O NOVO NÚMERO 2 202 01/01/2019 - 13:43 Português
Poesia/Geral DE QUEM VIAJA NO TEMPO 1 263 12/17/2018 - 11:45 Português
Poesia/Geral A MÁGOA DO TEMPO 1 218 12/10/2018 - 14:41 Português
Poesia/Fantasia UM ÓTIMO DIA 1 234 11/27/2018 - 21:13 Português
Poesia/Geral VIDA, VELA E VENTO 2 360 11/25/2018 - 17:03 Português
Poesia/Tristeza DIA DE FINADOS 2 418 11/25/2018 - 16:57 Português
Poesia/Geral CIÚME DOS TEMPORAIS 3 341 10/11/2018 - 15:34 Português
Poesia/Geral AGUACEIRO NO INVERNO 2 445 09/04/2018 - 18:20 Português
Musica/Pop CONTRASTES DE INVERNO 0 802 08/28/2018 - 21:55 Português
Poesia/Dedicado LUA DE SANGUE 4 473 07/29/2018 - 15:24 Português
Poesia/Geral NOVAS E VELHAS NOVIDADES 0 274 07/26/2018 - 22:03 Português
Poesia/Dedicado REINADOS SEM CRIMES 0 567 07/10/2018 - 17:49 Português
Poesia/Geral RESTOS DO DIA 6 533 06/16/2018 - 14:50 Português
Poesia/Soneto SONETO DO FRANGO MORTO 2 440 06/02/2018 - 00:14 Português