CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A vez da mulher - Dilma presidenta do Brasil!


A democracia brasileira
Vive nesta data histórica
O seu momento mais sublime
Com a eleição de Dilma!

Esperamos 510 anos
Para consagrar uma mulher
No mais alto posto da nação
Um feito histórico!

A nossa presidente - Dilma Rousseff
Mineira, de ascendência búlgara
Superou com muita coragem e determinação
Uma campanha sórdida de calúnia e difamação

Em que se misturaram ingredientes
Como o questionamento da fé e o aborto
Em uma cruzada religiosa sem precedentes
No destino do estado laico

Até o senhor pontífice - Papa Bento XVI
Resolveu tomar partido e ingerência
No resultado da eleição brasileira
Uma questão de soberania nacional

Se mal consegue resolver a pedofilia
Nas denúncias que recaem sobre sua Igreja
Quer agora interceder feito antiga inquisição
Em tema que ultrapassa a questão da religião.

Este mesmo senhor já havia condenado ao silêncio,
Na época da repressão, ao nosso Frei Leonardo Boff
Que pregava a opção pelos pobres e oprimidos
Na doutrina da Teologia da Libertação

Mas, Dilma que foi valente guerreira
E lutadora pelos ideais de uma nação democrata
Sofrendo tortura 28 meses nos porões da ditadura
Foi comparada e maquiada como terrorista

Para retomar o poder do povo,
Esta gente sem escrúpulos
Que dominou tanto tempo o cenário
Foi capaz de usar de mil artimanhas

Mas, o povo em sua douta sabedoria
Já, de há muito aprendeu quem engana
Que só lembra do leitor na urna
E não lhe reconhece na dor e no coma

Quem decidiu esta eleição pra Dilma
Foi a parcela do povo mais humilde
Que aos poucos supera a crônica fome
E sai do mapa vergonhoso da miséria

Não querem viver só de promessas
Típicas das elites brasileiras
Querem vida digna com esperança
E que seja no plano concreto como foi com Lula

De um operário metalúrgico
Uma voz se levantou em São Bernardo
E parou o país em plena ditadura
E hoje encanta o mundo em plena abertura

O Brasil precisa reduzir as desigualdades
Romper o ostracismo a que foram relegados
Durante séculos a sua gente, enquanto
Suas riquezas eram daqui levadas

O gênero está entre estas graves questões
A mulher que só conquistou direito ao voto
Há cerca de 80 anos, ocupa postos no Supremo
No Congresso, e agora no Executivo.

O desafio de nossa futura presidente
É grande e ela será muito cobrada
Mas, com firmeza, trabalho e candura
Irá conquistar o coração de toda a gente

Que trabalha e luta
Para ter um país de todos
E não de um grupo que se locupleta.
Para ter um país que possa chamar de seu, de nosso!

Como médico e poeta
Como pessoa comprometida
Com as mudanças sociais
Parabenizo a Dilma por esta magnífica vitória

E espero que ela possa governar
Com sabedoria, justiça e paz social
E que zele, por combater sem trégua
E extirpar as ervas daninhas da corrupção.

Que se entregue de corpo e alma
Com seus ministros às políticas de inclusão social,
Que produzam efeitos nas condições de uma vida digna
E que gerem oportunidades especialmente para os jovens

Que cuide das bandeiras da educação e da saúde
Da cultura, do esporte e do lazer,
Do respeito à diversidade cultural, étnica e religiosa
E do cuidado com o meio ambiente como patrimônio universal.

E que acima de tudo, perdoe e busque uma conciliação
Com gestos como o discurso de hoje
Acolhendo a todos, vencidos e derrotados
Na grande nau que conduzirá nossos destinos,

Na qual nós temos um papel a desempenhar
E que possamos enquanto sociedade
Sermos mais atuantes, propor, cobrar e fiscalizar
Cada ato de governo, porque a todos nós representa.


AjAraújo, o poeta humanista, poema dedicado a presidente eleita do Brasil - Dilma Rousseff, escrito em 31 de outubro de 2010.

Submited by

sábado, janeiro 1, 2011 - 18:32

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 43 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Poetrix Poemas - de "Magma" (Guimarães Rosa) 2 19.701 06/11/2019 - 10:48 Português
Videos/Música Ave Maria - Schubert (Andre Rieu & Mirusia Louwerse) 1 26.078 06/11/2019 - 10:02 inglês
Poesia/Fantasia Cabelos de fogo 0 2.398 04/28/2018 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado A criança dentro de ti 0 1.572 04/28/2018 - 20:20 Português
Poesia/Pensamentos O porto espiritual 0 1.747 04/28/2018 - 20:00 Português
Poesia/Dedicado Ano Novo (Ferreira Gullar) 1 1.539 02/20/2018 - 18:17 Português
Prosas/Drama Os ninguéns (Eduardo Galeano) 0 1.763 12/31/2017 - 18:09 Português
Poesia/Dedicado Passagem de ano (Carlos Drummond de Andrade) 0 2.224 12/31/2017 - 17:59 Português
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 3.128 12/20/2016 - 10:42 Português
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 2.309 12/20/2016 - 10:28 Português
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 3.818 12/04/2016 - 12:46 Português
Poesia/Intervenção Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 1.471 07/07/2016 - 23:54 Português
Poesia/Intervenção Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 3.333 08/04/2015 - 22:50 Português
Poesia/Dedicado Fonte (Gabriela Mistral) 0 2.377 08/04/2015 - 21:58 Português
Poesia/Meditação O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 2.380 08/04/2015 - 21:52 Português
Poesia/Pensamentos As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 2.799 08/02/2015 - 22:48 Português
Poesia/Dedicado Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 3.750 03/30/2015 - 10:56 Português
Poesia/Dedicado Ode para a rendição de uma infância perdida 0 2.363 03/30/2015 - 10:45 Português
Poesia/Tristeza Entre luzes e penumbras 0 2.563 03/30/2015 - 10:39 Português
Poesia/Tristeza No desfiladeiro 1 3.927 07/25/2014 - 23:09 Português
Poesia/Intervenção Sinais da história 0 2.328 07/16/2014 - 23:54 Português
Poesia/Fantasia E você ainda acha pouco? 0 3.347 07/16/2014 - 23:51 Português
Poesia/Aforismo Descanso eterno 2 3.988 07/03/2014 - 21:28 Português
Poesia/Intervenção Paisagem (Charles Baudelaire) 0 3.059 07/03/2014 - 02:16 Português
Poesia/Meditação Elevação (Charles Baudelaire) 0 3.233 07/03/2014 - 02:05 Português