CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

o enforcado

As notícias deprimem-nos. Há quem se refugie na literatura. Entre musil e clarice lispector hei-de encontrar algum consolo. E até nas histórias que eu própria invento.

Aqui na aldeia pendurou-se mais um. Tocam os sinos a rebate e a conversa na padaria, bem cedinho, gira à volta de quem morreu. Não , não foi nenhum destes idosos trabalhadores-ou -trabalhadoras- até- morrer. Um homem de trinta anos. Um desgosto de amor, dívidas, a crise, ou as crises.
Pendurou-se no forro da casa que andava a pintar. Dois filhos pequenos, ela não o queria.

Aqui, já o tio dele, ali ,naquela oliveira um, na azinheira maior, o outro.

E perguntam-me porque é que nas minhas histórias há quase sempre morte, a mim , que ando há tempos envolvida numa narrativa em que procuro “ a gota de água” - o exacto momento em que se escolhe desistir. Então eu respondo com outra pergunta, mas conheces alguma história aonde não se morra? Trata-se apenas disto – nascer e morrer. Não existe mais nada para além disto. Antes ou depois da história acabar, morre-se sempre.


Continuo na companhia de O homem sem qualidades, provavelmente, mais um amor para a vida – da página 166 recolho para vós, estas palavras –“… temos de reconhecer que uma pessoa que pense, ainda que pouco, se arrisca a cair naquilo a que se pode chamar uma companhia muito caótica” . Prometo progredir no caos até à vitória final (impossível será fazer uma síntese desta densidade de caminhos que nos explicam o homem moderno ou pós –moderno, que sei eu?) , encantada, já cheguei à pag. 470. Ajudada pela tradução, prefácio e notas. Obrigada, professor João Barrento!

Submited by

sexta-feira, setembro 16, 2011 - 16:54

Prosas :

No votes yet

maria joão carrilho

imagem de maria joão carrilho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 10 semanas
Membro desde: 03/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 32

Comentários

imagem de Henricabilio

a morte

eis um tema incontornável e não existe romance ou novela em que a morte
não marque presença - já nascimentos parecem dispensáveis (curiosa a nossa
forma de estar na vida).

CuriosaMente é também um tema que me é caro. Recordo que há tempos, num outro site, alguém me questionava: " Sempre a morte... Fico na dúvida se a busca ou se a teme?!"
A questão fica no ar, por que deve fazer parte do nosso adn.

Prazer em lê-la!

Um abraç0o desde as Caldas!

Abilio Henriques

imagem de maria joão carrilho

morte

Incontornável, tem razão . Nada é perene. Mas há dias mais de morte que outros . E épocas em que é preciso matar para voltar à vida.

Obrigada pelo comentário!

Um abraço

mjoão

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of maria joão carrilho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Lembranças o enforcado 2 561 04/02/2012 - 12:39 Português
Prosas/Contos Já fiz um filho e plantei uma árvore. Finalmente escrevi o livro. 0 783 06/24/2011 - 19:07 Português
Prosas/Outros As etnias, as nacionalidades e das taxonomias em que tropeço 0 573 06/04/2011 - 18:17 Português
Críticas/Livros Alexandre o'Neil 0 780 05/15/2011 - 17:18 Português
Prosas/Teatro o povo desconfia 2 1.319 05/09/2011 - 15:04 Português
Ministério da Poesia/Intervenção porque o cavaco de BMResende 2 807 03/26/2011 - 00:49 Português