CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

o povo desconfia

Cena 1


Mercados recostados em confortáveis poltronas de pele de camelo jogam a dinheiro.

-Mercado 1 –-Estamos a quantos? 20, 20 de Maio.
-Mercado 2- hmm .
Mercado 1- Temos então um ataque , tardio , dirigido a...
Mercado 2- Hoje vamos a Espanha, clica aí.
Mercado 1 - A Espanha ainda é grandinha… Mas aqui ao lado, nesta costa atlântica, o país das caravelas.( lambe os beiços)…
Mercado 2- ALL- GARVE. QUEM ME DERA AGORA LÁ.


Cena 2


Mercado 2-O Povo já se levantou?
Povo 2- Há séculos, aqui trabalha-se!
Mercado 2- Pois olhe, não parece. As bolsas ainda não abriram e vocês já estão no vermelho.
Povo 2- No vermelho? Lá estão vocês a tentar manipular a coisa...
Mercado 1 - A coisa?
Povo 2- O pagode, homem, o pagode. Ainda agora ouvi o nosso 1º ministro afirmar que estávamos no verde.
Mercado 1 - Esse é daltónico, homem.
Mercado 2- O do optimismo compulsivo? ih, ih, ih.
Povo 1- Então digam lá o que desejam para o pequeno -almoço
Mercado 1 – OK. A vossa dívida está-se a vender muito mal, injecte-se um pouco de "es-pe-ran-ça”.
Povo 2- Carcanhol, homem , carcanhol, o el contado, o cacau , o chocolat.

Mercado 2- Está bem, traga então aí a ementa.

Cena 3


Povo 1- (Transportando o Dicionário da Academia das Ciências num carrinho do Continente).--- -- Aqui tem senhor.
Mercado 2 – Então vejamos. Dinheiro s.m. ( Do lat.denarius).Dinheiro a juros, o que se recebe ou empresta por contrato de usura.
Povo 2- Usura...Ups!
Povo 1- Claro Povo , USURA, ,não te faças de burro ao pé destes gajos. Juro abusivo, especulativo ,ilícito,é o que diz o dicionário.
Mercado 1- A essência, meu amigo, a essência . Esta palavra nem sempre terá tido a conotação em que está a pensar.
Povo 1- Eu não estava a pensar em nada. Não vê que o povo não pensa? Isso não paga pequenos- almoços, pensar é mais para os filósofos que gostam de fazer dieta.
Mercado 2- Por falar em pequeno almoço, Dinheiro à ordem, hmmm, depositado em bancos, sem regime de prazos e com baixa taxa de juros...
Povo 1- Pois, muito baixa.
Mercado 1- Ainda queria mais? AO PREÇO A QUE ELE ESTÁ?
Povo 2- Qualquer dia ainda temos de pagar para o lá ter.
Povo 1- Qualquer dia?
Povo 2- Pois, mas ao menos está seguro.
Povo 1- Estará?
Povo 2- (nervoso) . Está , está , está! Não está sr. Mercado?
Mercado 1- Claro, pois claro então não havia de estar? Este menú está complicado.Dinheiro de sardinhas, isto é capaz de servir, fruta da época; Pop., popular, pois muito popular - montante dado em pequenas quantias para saldar uma dívida importante.
Povo 2- Mas neste preciso momento, onde é que ele está? O PPR, o que fui conseguindo pôr de parte pelo Natal, as férias mais curtas todos os anos, a minha viagem a Paris sempre adiada?
Mercado 1- No banco homem, onde você o depositou.
Povo 1- Pois, pois.
Povo 2- Tenho ouvido dizer que o dinheiro não está bem, bem, onde o pusémos.
Povo 1- Não te avisei? Não quiseste deitar dinheiro à rua e agora nem para mandar cantar um cego , toma lá mais duas idiomáticas que é para saberes.
Povo 2- Não me enerves, tu. ( Para Mercado 2)- Mas o senhor que é economista, diga-me, onde é que andam os meus trocados, no Banco?
Mercado 2- O vil metal… Isso é muito complicado. Ele está e não está.
Povo 2- Está e não está? O suor do meu rosto? Os meus PPRs,as poupanças para a doença?
Mercado 1- Não seja trágico , homem. Você não está doente e se estiver vai para S. José. Não viu o exemplo do amigo Roque?
Povo 1- Morreu, coitado.
Mercado 1- Continuando, dinheiro de S. Pedro
Mercado 2- Esse é um bocado indigesto.
Mercado 1- Mas é bom, é bom." contribuição voluntária dos fiéis católicos para os cofres da Santa Sé.
Mercado 2 - Já te disse que não pode ser.Está podre. Aliás está verde, só os cães o podem tragar. Queres problemas com a Camorra?
Povo 2- Camorra , valha-nos deus, isso não é uma espécie... esses não são a Mafia?
Povo 1- Vade retro.
Povo 2 - para Mercado1 - Mas voltando à vaca fria. Explique-me lá , excelência, onde está, na realidade, o meu dinheiro.
Mercado1- Onde está? Em princípio estará aonde você o pôs.
Povo 2- Então está no crédito agrícola. Em princípio???
Mercado 1- Não se atrapalhe, caríssimo amigo e depositante. Há que perceber um pouco de economia e finanças, coisas muiii….to complicadas.
Povo 1- Pois, pois.
Mercado 1- Se me deixar explicar aqui ao seu colega…
Povo 2- Diga, diga.
Mercado 1- Talvez através de um pequeno exemplo eu ...Imaginemos que o nosso dinheiro não gosta muito de estar parado.
Povo 1- Pois.
Mercado 1- Precisa de se movimentar para crescer.
Povo 2- Crescer.
Mercado 2- Por isso o seu dinheiro, está e não está.
Povo 2- Está e não está? Não está????
Mercado 1- Estará, digamos, virtualmente.
Povo 2 – (em pânico)- virtualmente? No computador? Em 3d?
E o seu?
Mercado 1- res-guar-da-do
Povo 1- No Caimão.
Mercado 1- Caimão, não, no colchão.


FIM

Agora só falta a música!!!
 

Submited by

quinta-feira, abril 28, 2011 - 18:33

Prosas :

No votes yet

maria joão carrilho

imagem de maria joão carrilho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 29 semanas
Membro desde: 03/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 32

Comentários

imagem de Dionísio Dinis

Didáctico, interventivo e com

Didáctico, interventivo e com basto humor.A inteligência ao serviço da consciência e da arte de bem escrever.

imagem de maria joão carrilho

O povo desconfia

  Agradeço o seu elogioso comentário. Frequentemente balanço entre o intervir ou o deixar-me ficar .  Há dias de raiva.Deve ser por ainda estarmos vivos.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of maria joão carrilho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Lembranças o enforcado 2 320 04/02/2012 - 11:39 Português
Prosas/Contos Já fiz um filho e plantei uma árvore. Finalmente escrevi o livro. 0 515 06/24/2011 - 18:07 Português
Prosas/Outros As etnias, as nacionalidades e das taxonomias em que tropeço 0 337 06/04/2011 - 17:17 Português
Críticas/Livros Alexandre o'Neil 0 521 05/15/2011 - 16:18 Português
Prosas/Teatro o povo desconfia 2 622 05/09/2011 - 14:04 Português
Ministério da Poesia/Intervenção porque o cavaco de BMResende 2 392 03/25/2011 - 23:49 Português