CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O garçom corno

Essa crônica não tem qualquer compromisso com a realidade ou com algo moral.
Se você for dessas pessoas moralistas ou que não se permite uma leitura despretensiosa, faça um favor a si mesmo e não leia. Se a caso ler, não reclame.

É uma serie de crônicas que relata a vida de um personagem fictício, Chamado de “A rotina de Paulo”.

2 - O garçom corno

O problema da noite, tirando a ressaca é que sempre vem o dia seguinte. E qualquer sol que insista em nascer em um país como o Brasil é uma merda, porque com certeza vai trazer muitos problemas com ele.
Levantei querendo deitar, assim como em muitas outras manhãs, olhei pela janela do meu apartamento, aquele enorme formigueiro, correndo de um lado ao outro, aquele quebra cabeça humano, aonde nenhuma peça se encaixa, puto esforço desnecessário, no fim ninguém leva nada, pensei comigo mesmo.
Fui a passos lentos até o banheiro e tomei um banho pra tirar a carniça do corpo, passei uma escova nos dentes pra disfarçar um pouco o hálito, me deparei com o espelho e acabei por me encarar, pensando comigo mesmo: Tu é um puto de um fudido!
Despois dessa linda reflexão desci as escadas, provavelmente cruzei com minha vizinha mal comida, e nessas horas madame nem olha na cara, porque acha que dinheiro fala mais que educação.
Como o de costume caminhei em direção ao boteco da esquina, uma espelunca, que só dava bêbado e gente sem futuro como dizia minha finada mãe. O refugio dos perdedores pensei, inclusive o meu, falei baixo comigo mesmo, para as pessoas não acharem que além de bêbado “louco”!
Sentei na cadeira de sempre, na mesa de sempre num canto escondido pra ninguém ficar enchendo meu saco, de longe ergui a mão e falei, gambá traz uma dose pra firmar o pulso, coitado do garçom trabalhava dia todo aguentando uns infelizes de uns filhos da puta, ganhava uma merda e ainda era corno! Que vida desgraçada!
Rolava algumas histórias por aquelas ruas, que a mulher dele já tinha dado pra meio bairro e a outra metade negava até a morte porque era tudo casado, isso incluía minha pessoa, mas sabe como são, apenas histórias. O problema não é ser corno e aguentar as piadas sem graças depois, o pior é ser corno de mulher feia! Mostra que o cara não serve pra nada, esse estava pagando os pecados na terra com juros.
Mas era gente boa, coitado só fingia que não sabia, a mulher fingia que não dava e a gente fingia que não comia e assim a vida seguia! E eu achava que eu era um merda, tinha gente que tinha a vida bem pior que a minha, porque a final trabalhar de biscateiro em um condomínio fuleiro não era tão ruim assim. O garçom só devia fazer o que eu fazia pra aguentar a porcaria da vida e a puta da rotina, ele sofria e eu bebia!

Submited by

segunda-feira, julho 15, 2013 - 15:20

Prosas :

No votes yet

Pablo Gabriel

imagem de Pablo Gabriel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 dias 20 horas
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 2866

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Pablo Gabriel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor [Teus lábios] 0 18 08/15/2019 - 15:01 Português
Poesia/Meditação [Á deriva] 0 101 05/08/2019 - 15:29 Português
Poesia/Meditação [Vazios] 0 227 04/03/2019 - 21:00 Português
Poesia/Meditação [Círculos] 0 245 03/12/2019 - 17:34 Português
Poesia/Meditação [Mundo] 0 415 12/07/2018 - 20:47 Português
Poesia/Meditação [Curtido] 0 357 11/26/2018 - 20:20 Português
Poesia/Meditação [Caminhar] 0 425 11/21/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A filosofia do povo] 0 693 10/30/2018 - 14:13 Português
Poesia/Meditação [Morto] 0 577 10/25/2018 - 19:56 Português
Poesia/Meditação [Novos velhos] 0 446 10/24/2018 - 14:52 Português
Poesia/Meditação [Preço] 0 444 10/23/2018 - 15:12 Português
Poesia/Meditação [Destempero] 0 451 10/05/2018 - 21:19 Português
Poesia/Meditação [Brasília] 0 397 08/03/2018 - 20:28 Português
Poesia/Meditação [Enlatado] 0 981 07/24/2018 - 15:13 Português
Poesia/Meditação [Malandro] 0 572 07/19/2018 - 15:11 Português
Poesia/Meditação [Sina] 0 694 07/17/2018 - 15:24 Português
Poesia/Meditação Escolhas e liberdades 0 569 07/16/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A morte do jornalismo] 0 1.081 06/22/2018 - 20:53 Português
Poesia/Meditação [Epifania] 0 788 06/20/2018 - 21:18 Português
Poesia/Meditação [Vida] 0 1.009 06/04/2018 - 15:31 Português
Poesia/Meditação [Cajado] 0 644 04/30/2018 - 18:36 Português
Poesia/Amor [J] 0 603 03/27/2018 - 21:10 Português
Poesia/Amor [Olhos castanhos] 2 489 03/20/2018 - 11:58 Português
Poesia/Meditação [Poesia do fim] 2 748 03/14/2018 - 21:46 Português
Poesia/Meditação [Tudo é silêncio] 0 562 11/07/2017 - 14:26 Português