CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

CIÚME DOS TEMPORAIS

Sempre voltam as tempestades
Ausência que não reclamamos
E entre o que não desejamos
Voltam nossas dificuldades
Familiares e amizades
Nossos maiores capitais
Vão e não voltam nunca mais
Pra matarem nossas saudades

A natureza, entrementes
Desde o começo, embrutecida
Demonstra seu desprezo à vida
Dos humanos pobres viventes
E entre as provas evidentes
Da sua insensibilidade
Está a de não matar saudade
Mas matar com suas enchentes

É a vida de nós desiguais
Dias bons e dias ruins
São os desertos e os jardins
As nossas paisagens reais
E um dia para nunca mais
A vida pra sempre nos solta
Consciente que nunca mais volta
Com ciúme dos temporais.

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

terça-feira, outubro 9, 2018 - 17:41

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 dias 12 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 370

Comentários

imagem de MaynardoAlves

Ciúme dos temporais

Parabéns por mais um texto admirável! Admiro-os todos.
E feliz aniversário! Muitas felicidades.

imagem de J. Thamiel

Comment

É como se este poeta
que vive na liberdade
das coisas simples, reais,
falasse com intimidade,
com voz de alma inquieta,
com ventos e temporais.

imagem de Sérgio Teixeira

Pode até ser que pareça Que

Pode até ser que pareça
Que os meus versos normais
Fale aos ventos, temporais
E esse sonho aconteça
Pois sonhar é o meu papel
E agradeço a poesia
Ter a tua companhia
Amigo J Thamiel

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 18 01/05/2020 - 13:06 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 12 01/05/2020 - 12:59 Português
Poesia/Geral AGONIA DO ANO 0 51 12/29/2019 - 23:45 Português
Poesia/Geral DEVANEIO 2 412 12/22/2019 - 11:08 Português
Poesia/Geral ADEUS À PRIMAVERA 0 222 12/22/2019 - 10:36 Português
Poesia/Geral O IDÓLATRA 0 85 11/10/2019 - 16:29 Português
Poesia/Geral RIMAS COM SINAIS 0 181 10/16/2019 - 00:35 Português
Poesia/Soneto SONETO DO SER INVISÍVEL 2 321 10/02/2019 - 22:54 Português
Poesia/Geral SUPERSTIÇÃO (SEXTA-FEIRA TREZE) 1 312 09/13/2019 - 16:22 Português
Poesia/Geral SENTIMENTOS E CORES 1 350 08/19/2019 - 12:00 Português
Poesia/Geral MEU TEMPO, MEU REINO 2 325 08/18/2019 - 18:38 Português
Poesia/Geral SOLSTÍCIO DE INVERNO 2 491 06/23/2019 - 11:42 Português
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 523 06/03/2019 - 11:39 Português
Poesia/Soneto SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 365 05/05/2019 - 13:35 Português
Poesia/Geral OS SONS DO TEMPO 0 351 04/27/2019 - 15:12 Português
Poesia/Tristeza AS FLORES FIÉIS 0 321 04/12/2019 - 18:07 Português
Poesia/Geral A ILUSÃO DE SER POETA 2 430 04/04/2019 - 18:50 Português
Poesia/Geral MUITO ALÉM DO MÊS DE ABRIL 0 343 04/01/2019 - 23:10 Português
Poesia/Geral QUANDO O SILÊNCIO AUMENTA 0 272 03/27/2019 - 11:11 Português
Poesia/Geral O DIABO INOCENTE 2 552 03/12/2019 - 15:11 Português
Poesia/Tristeza SOFRIMENTO 2 526 02/15/2019 - 16:53 Português
Poesia/Geral REFAZENDO O MUNDO 2 2.143 01/26/2019 - 17:13 Português
Poesia/Geral A VIDA E O NADA 0 461 01/22/2019 - 07:20 Português
Poesia/Geral O NOVO NÚMERO 2 390 01/01/2019 - 12:43 Português
Poesia/Geral DE QUEM VIAJA NO TEMPO 1 518 12/17/2018 - 10:45 Português