CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

No meu bairro

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos cansadosNo meu bairro
até as aves cantam o fado
e o rio acende o cigarro
e ouve calado esta saudade.

No meu bairro
se escreve nos muros
que o fado e o mar
ficaram noivos
e que aquele amor
é assim tão puro.

Mas quem vai falar
quem vai criticar
porque o fado e o mar
já dormiram juntos
e fizeram amor.

No meu bairro
até as aves cantam o fado
e á noite nos telhados
a lua se aproxima
para escutar essa rima
de uma canção dedicada
aos seus olhos tão cansados

Submited by

quinta-feira, setembro 18, 2014 - 17:24

Poesia :

No votes yet

lobo

imagem de lobo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 18 semanas
Membro desde: 04/26/2009
Conteúdos:
Pontos: 2592

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Dedicado A luta 1 953 05/19/2012 - 17:16 Português
Poesia/Desilusão Podia dizer que os livros não servem para nada 0 768 05/07/2012 - 21:28 Português
Poesia/Pensamentos Agora mesmo nas mãos fechadas 2 785 04/21/2012 - 05:12 Português
Poesia/Dedicado Aquele navio 3 674 04/21/2012 - 05:11 Português
Poesia/Dedicado A fome parecia uma equação 1 863 04/07/2012 - 09:26 Português
Poesia/Geral o chão de brasas 2 647 03/18/2012 - 21:27 Português
Poesia/Dedicado Escutas a água 0 791 01/23/2012 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Segues essa sinuosa estrada 0 983 01/23/2012 - 00:58 Português
Poesia/Intervenção Na rua não ficou nada 0 508 01/20/2012 - 01:13 Português
Poesia/Geral Não havia pedra 1 576 01/20/2012 - 00:40 Português
Poesia/Intervenção Agora estás parada no meio da linha branca e preta 0 1.093 01/19/2012 - 21:05 Português
Poesia/Geral Video game 0 680 01/19/2012 - 00:38 Português
Poesia/Geral A tua forma de sentir 0 655 01/17/2012 - 01:34 Português
Poesia/Intervenção Se o natal faz frio 1 999 01/13/2012 - 19:52 Português
Poesia/Geral Atravesso a estrada 0 791 01/12/2012 - 22:11 Português
Poesia/Geral Deixa-me ler as tuas mãos 0 770 01/11/2012 - 20:54 Português
Poesia/Geral No outro lado 0 736 01/11/2012 - 00:09 Português
Poesia/Geral Apanha a solidao 0 776 01/10/2012 - 18:20 Português
Poesia/Geral Atirou uma pedra á cabeça 0 650 01/10/2012 - 02:09 Português
Poesia/Geral Havia essa rua estreita 0 618 01/09/2012 - 02:08 Português
Poesia/Dedicado A noite anda nos espelhos 2 692 01/09/2012 - 01:27 Português
Poesia/Aforismo Acendo a floresta 0 528 01/06/2012 - 16:28 Português
Poesia/Geral Vou me despir 0 904 01/06/2012 - 13:36 Português
Poesia/Geral Quem mistura a chuva na farinha 0 720 01/02/2012 - 20:22 Português
Poesia/Geral O teu amor e um maço de cigarros 0 1.021 01/02/2012 - 01:24 Português