CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

As vacas também mugem

Não sei quantas laçadas
hei-de dar
nesta maldita corda
que me envolve o pescoço
de azedume e rejeição.

Será que ela condiz
com o meu fato de serapilheira
que carrego no meu dorso?

Digam lá!
Quantas laçadas tenho que dar?

Faz-me tanta falta
um pouco de dignidade,
nasci na lavoura
e com ela perdi a virgindade,
a sombra já repousa
nestas mãos inférteis
do pão de outrora,
sossego agora a minha inutilidade
debaixo das azinheiras
crédulas de cordas cânhamo.

Raio que os partam
que as vacas também mugem,
apresam-nos agora a morte
em malgas desertificadas,
de arados de seiva,
dos cantares rústicos
das crianças que já não voltam.

Submited by

terça-feira, outubro 21, 2008 - 14:36

Poesia :

No votes yet

ConceiçãoBernardino

imagem de ConceiçãoBernardino
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 42 semanas
Membro desde: 03/28/2008
Conteúdos:
Pontos: 330

Comentários

imagem de Henrique

Re: As vacas também mugem

Um poema com arte, razão e sentimento!!!

:-)

imagem de zizo

Re: As vacas também mugem

Um lugarejo algures perdido nos montes onde os sonhos se perdem na profundeza de um poço.
É preciso içar o balde para os trazer à tona dessa fúria (in)contida.

Beijo

imagem de MariaSousa

Re: As vacas também mugem

Muito bom, Conceção!

Por vezes, os mteus poemas são gritos deseperados que não ferem os ouvidos. Só a alma...

Bjs

imagem de nomada

Re: As vacas também mugem

Os teus poemas têm sempre o seu quê de intervenção...
Além de extremamente belos e bem construídos, têm o condão de me deixar a matutar.

Beijo.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ConceiçãoBernardino

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção ainda ontem saltei o muro de Berlim 1 953 06/10/2012 - 12:25 Português
Prosas/Erótico Uma pena, dois momentos 2 915 12/09/2011 - 17:15 Português
Poesia/Intervenção Simplesmente Maria 1 680 09/28/2011 - 22:45 Português
Poesia/Amor amor… 2 936 09/27/2011 - 22:33 Português
Prosas/Outros Retalhos I 0 928 09/27/2011 - 22:30 Português
Poesia/Intervenção Os filhos de Hiroshima 0 902 09/27/2011 - 00:07 Português
Poesia/Tristeza ainda que eu morresse hoje 0 696 09/26/2011 - 00:47 Português
Poesia/Amor …segredam-se 2 879 09/26/2011 - 00:43 Português
Poesia/Intervenção No sense 0 644 09/20/2011 - 16:08 Português
Poesia/Amor Ama-me antes do fim… 0 1.054 09/20/2011 - 16:04 Português
Poesia/Amor já não sinto medo, amor… 0 737 09/20/2011 - 15:58 Português
Poesia/Geral que bem que me sabe o bolor… 3 807 05/23/2011 - 03:03 Português
Poesia/Geral olha-me sem dor… 2 974 04/07/2011 - 23:43 Português
Poesia/Intervenção Não creias só nas lágrimas dos homens 2 749 03/16/2011 - 13:20 Português
Prosas/Erótico «lágrimas de dois gumes» 0 969 02/15/2011 - 01:16 Português
Poesia/Intervenção Sirvam-se…qualquer nome me serve 0 1.000 02/06/2011 - 19:12 Português
Poesia/Meditação …nunca digas adeus 0 783 02/06/2011 - 19:12 Português
Poesia/Meditação Epicentro 2 927 02/05/2011 - 22:34 Português
Prosas/Tristeza como um quadrado sem lados… 0 921 02/05/2011 - 22:27 Português
Poesia/Intervenção Hei-de arrancar as palavras com os dentes 0 587 02/04/2011 - 00:05 Português
Poesia/Amor Ama-me antes do fim… 0 728 02/03/2011 - 12:24 Português
Poesia/Amor já não sinto medo, amor… 0 1.124 02/02/2011 - 16:51 Português
Videos/Perfil 147 0 1.127 11/24/2010 - 22:48 Português
Videos/Perfil 145 0 888 11/24/2010 - 22:48 Português
Videos/Perfil 82 0 873 11/24/2010 - 22:48 Português