CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Continuo mo(vi)mento

Quanto tempo já passou?... Segundos, horas, dias, semanas, meses, anos?... Milénios?...
Vive num constante ciclo de repetitivas mudanças. Agora, eternamente entediado observa o mundo a copiar-se, época atrás de época. Passado, presente e futuro misturam-se em memórias cruzadas.
Por isso, o longo e distante futuro passou-se ainda agora. O distante e longo passado ocorreu ainda há pouco. E, parece que ainda agora a Coisa se aproxima dele, sorrateiramente e sossegadamente, a sugerir-lhe a eternidade.
Tão simples, tão banal, como oferecer um doce a uma criança. Irrecusável para um pobre velho acabado como ele.
– Viverás para sempre. – Disse-lhe Ela. – Poderás experimentar tudo na vida, sem medos e restrições. Mas, a partir do momento que te fartares, guardarei a tua alma.
Quem é que com liberdade para viver eternamente se cansará da vida? - Pensou ele ingenuamente. E, ingénuo, aceitou o logro da proposta.
A partir daí provou todos os tipos de prazer.
Mais tarde, percebeu que podia deixar de direcionar os instintos básicos para a concretização intelectual. Já não precisava de se preocupar em sobreviver e aos poucos, afundou-se no prazer carnal.
Passou do normal para o fetiche, do fetichismo para o sadismo e masoquismo, do sadismo e masoquismo para morbidez. Cada forma de prazer foi-se desvanecendo e a repetição do seu clímax foi-se tornando vulgar. É como fumar 40 cigarros por dia. Fuma-se só porque se fuma, sem se tirar nada disso. É como comer 100 chocolates até vomitar enjoado.
Pouco lhe falta para a sociopatia e psiquismo. A dor é prazer, o prazer é dor.
Cansado… Aguarda… antes de se dissipar e despersonalizar na loucura. A noite vai-se prolongando, projetando e desenrolando ao seu redor. Sentado no meio do campo aberto, aquece-se nas brasas alaranjadas. E, sem prestar atenção continua… esperando…
A Coisa sabe. Já o sabia antes. Por isso, há-de aparecer sem ser chamada, pois, já é desejada.
Uma brisa levanta levemente o fogo e ele ouve atrás de si o Seu suave sussurrar.
– Então?... É tempo. – Diz-lhe.
– Já é mais que tempo. – Responde despreocupado.
A Coisa aproxima-se, pousa a mão no seu ombro. – Não doerá. – Garante-lhe Ela.
– Que importa?...
Foi-se sentindo sonolento… Enquanto olhava para o céu, o dia iniciava o seu despertar. O sol erguia-se ao fundo, pintando em tons violeta as brancas e leves nuvens. O azul clareava, abrindo as cortinas para o horizonte, mágico. O espanto voltou-lhe a bombear, naquele lugar físico gasto, e antes de adormecer falou. – Pára… Pára o momento… Imobiliza o tempo…

Submited by

sexta-feira, abril 20, 2012 - 17:45

Prosas :

No votes yet

vsmario

imagem de vsmario
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 14 semanas
Membro desde: 03/27/2012
Conteúdos:
Pontos: 220

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of vsmario

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Pensamentos Divações 0 421 03/22/2014 - 17:56 Português
Poesia/Pensamentos Objeto 0 513 02/02/2013 - 20:17 Português
Poesia/Pensamentos Só assim irás nascer 0 405 02/02/2013 - 20:15 Português
Críticas/Outros Factura?... 0 543 10/18/2012 - 21:26 Português
Prosas/Contos O quarto escuro 0 554 10/09/2012 - 16:10 Português
Críticas/Outros Quem é que nos fodeu a todos? 1 780 10/04/2012 - 17:43 Português
Poesia/Pensamentos Onde devia estar 0 371 10/03/2012 - 18:13 Português
Poesia/Pensamentos Vai ficar tudo bem 0 552 09/18/2012 - 21:02 Português
Poesia/Pensamentos Vazio 0 451 09/18/2012 - 20:49 Português
Poesia/Geral Mata esta sede 0 634 09/18/2012 - 20:43 Português
Poesia/Geral Nascer de novo 0 478 09/10/2012 - 17:17 Português
Prosas/Erótico Anseio 0 464 09/04/2012 - 22:31 Português
Prosas/Outros Brinca com o meu coração 0 393 08/08/2012 - 21:05 Português
Prosas/Erótico Desejo solitário 0 493 07/23/2012 - 02:05 Português
Poesia/Pensamentos Minha terra 1 601 07/07/2012 - 22:24 Português
Poesia/Paixão donzela 1 492 07/06/2012 - 16:56 Português
Prosas/Contos Um tiro no ar - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 0 531 05/18/2012 - 00:41 Português
Poesia/Pensamentos Merdas que me atrasam a alma - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 0 522 05/18/2012 - 00:37 Português
Poesia/Pensamentos Felicidade cíclica - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 0 536 05/16/2012 - 19:12 Português
Prosas/Pensamentos Verão - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 0 516 05/16/2012 - 19:10 Português
Prosas/Contos Plásticos II - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 0 647 05/11/2012 - 20:32 Português
Prosas/Saudade Minha terra 0 785 05/10/2012 - 17:59 Português
Poesia/Pensamentos Lá fora... 0 595 05/10/2012 - 17:24 Português
Poesia/Pensamentos O mundo gira sempre para o mesmo lado? - “Colecção Obsessiva de Sentimentos” 1 479 05/09/2012 - 23:09 Português
Poesia/Amor Quem quer? - "Colecção Obsessiva de Sentimentos" 0 490 05/09/2012 - 22:54 Português