CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Filha do Caseiro

Olhou o pôr-do-sol da fazenda e sentiu a brisa fresca do ar ao mesmo tempo em que se deliciava com o cheiro de mato. Bem diferente do caos urbano em que vivia, pensou.
Tinha resolvido aproveitar a oferta feita por um amigo para passar o final de ano na fazenda. Queria descansar do estresse da cidade e ver se conseguia escrever um pouco. A esposa tinha ido, com os filhos, passar as férias com os pais e, como gostava de festas, curtir o reveillon na capital.
Na fazenda tinha uma casa grande que, segundo o amigo, era só dele naqueles dias. Perto da casa grande tinha uma casa menor onde morava o caseiro com sua esposa. Havia conversado com os dois assim que chegou e admirou a simplicidade do casal já de meia-idade.
Dormiu como há muito não dormia. Levantou tarde do dia, na verdade, na hora do almoço. Na parte da tarde resolveu escrever um pouco. Estava com os olhos fixos na tela do notebook quando ouviu, ao longe, o som de sorrisos e alegria. Levantou os olhos e pôde ver que era na casa do caseiro da fazenda. Não pôde acreditar no que os seus olhos viam. Era a última coisa que imaginava ver ali naquele lugar. O caseiro veio até ele e o chamou:
_ Gostaria que o senhor conhecesse a minha filha.
Era uma verdadeira beldade. Um corpo perfeito se deslumbrava diante dele. Morena clara, de seios fartos e pernas bem torneadas, olhos castanhos e um sorriso encantador.
Naquela tarde não teve mais sossego. Tentou escrever mais não conseguia. Da varanda ele via todos os movimentos da garota. Conversando com os pais, recolhendo as roupas do varal e encostada na porteira olhando o pai separar alguns bezerros das vacas e recolhe-los no curral.
Assim que escureceu o caseiro o chamou para o jantar. Sentado na mesa não conseguia desviar os olhos da garota. Ela agora vestia um short curto que realçava bem as suas coxas deixando-as a mostra. Notou que ela parecia não se incomodar com a sua presença. Isso o inquietava. Ela terminou o jantar, se despediu dos pais e disse que ia dormir.
Ao caminhar para a casa grande ainda olhou umas duas vezes para trás na esperança de vê-la mais uma vez. Deitou-se na cama e no silêncio da noite só se ouvia o som dos grilos.
Não sabia por que, mas ficou pensando na garota. Foi nesse instante que ouviu uma batida de leve na janela do quarto onde estava. Abriu-a e, a luz da lua, pôde ver aqueles lindos olhos castanhos.
_ Não queria que meus pais desconfiassem de alguma coisa.
Puxou-a para dentro do quarto. Ela vestia apenas uma camisola que deixava seu corpo bem visível e ao alcance das suas mãos...

Submited by

quarta-feira, julho 8, 2009 - 13:39

Prosas :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 14 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4537

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Paixão Seus olhos se encontraram na luz suave 0 8 09/17/2020 - 21:34 Português
Poesia/Desilusão Coração rasgado 0 10 09/16/2020 - 18:47 Português
Poesia/Desilusão E eu não estarei mais no mesmo lugar 0 15 09/11/2020 - 21:35 Português
Poesia/Tristeza Perseguindo as sombras 0 31 09/10/2020 - 19:07 Português
Poesia/Pensamentos As artimanhas da noite 0 45 09/08/2020 - 18:44 Português
Poesia/Paixão Não quero beber do teu desejo 0 56 09/07/2020 - 14:50 Português
Poesia/Paixão O amor que transpira no meu ser 0 44 09/02/2020 - 19:26 Português
Poesia/Dedicado Corinthians, Tu és o Maior 0 31 09/01/2020 - 21:27 Português
Poesia/Amor Na tarde silenciosa de verão 0 33 08/31/2020 - 20:20 Português
Poesia/Meditação Tempestade no céu 0 47 08/28/2020 - 14:42 Português
Poesia/Desilusão Aprende a não ter saudade 0 42 08/27/2020 - 16:18 Português
Poesia/Dedicado Nietzsche 0 40 08/26/2020 - 18:43 Português
Poesia/Amor Dor e saudade 0 47 08/25/2020 - 15:13 Português
Poesia/Paixão Pensar que custei tanto a te sentir 0 35 08/24/2020 - 19:31 Português
Poesia/Meditação O que penso eu do mundo 0 47 08/21/2020 - 19:51 Português
Poesia/Desilusão Inquisição 0 48 08/20/2020 - 19:13 Português
Poesia/Amor Ainda bem 0 34 08/19/2020 - 14:42 Português
Poesia/Tristeza As rosas não falam 0 56 08/18/2020 - 14:43 Português
Poesia/Amor Pensamentos em você 0 59 08/17/2020 - 20:11 Português
Poesia/Amor Nos meus sonhos estou a te amar 0 37 08/13/2020 - 18:33 Português
Poesia/Amor Amor é estar ao seu lado 0 43 08/07/2020 - 18:34 Português
Poesia/Desilusão Os devaneios de um caminhante solitário 0 55 08/06/2020 - 19:22 Português
Poesia/Amor Junto ao meu coração 0 52 08/04/2020 - 14:34 Português
Poesia/Intervenção O Brasil merece a verdade 0 69 07/29/2020 - 19:24 Português
Poesia/Desilusão O rumo que aponta a rosa dos ventos 0 92 07/28/2020 - 12:56 Português