CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Me perco em querer

Me perco em querer,
Um querer sem perca,
Não é melodramático,
Definitivo e comum

E eu sou um banal
Costureiro, faço da
Rotina um “bem-estar”,
E do estar “mal-uso”,

Substituo a prática,
Dos gestos, pela ideia
Que deles tenho,
Fundamentalmente

Sou um engenheiro
De indisciplina interna,
Realizo-me irrealmente
Como fosse um vicio,

Que não quero querer,
Sendo eu o querer por
Defeito e por sevícia,
Não posso perdoar-me,

Me perco em querer,
Sem querer exatamente
Nada, tudo me foge,
Tudo se me desagarra,

Inclusive a sensação,
Quando é pensada,
De querer alguma coisa,
Infindavelmente pura,

Infinitamente alta,
Como um pôr-de-sol,
Redondo em Malta,
Curvo em Alepo, Gaza,

Granada, peco inclusive
Por não querer-nada
Fora eu mesmo, indesejado
Por decreto-lei, recuso-me

A estabelecer acordos,
São simpatias falsas, pouco
Práticas, uma maçada
Que excluí dos meus hábitos,

Não quero o que outros
Possam querer, a astúcia
Não é “o meu forte”,
Nem a paciência se dá comigo.

Jorge Santos (14 Dezembro 2020)
https://namastibet.wordpress.com
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sábado, janeiro 2, 2021 - 17:47

Ministério da Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 21 horas 41 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40869

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Deixemos descer à vala, o corpo que em vão nos deram 15 56 02/09/2021 - 08:55 Português
Ministério da Poesia/Geral A desconstrução 38 83 02/06/2021 - 21:18 Português
Ministério da Poesia/Geral Deixai-vos descer à vala, 0 41 02/06/2021 - 20:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Permaneço mudo 0 36 02/06/2021 - 20:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Os Dias Nossos do Isolamento 0 34 02/06/2021 - 20:35 Português
Poesia/Geral Gostar de estar vivo, dói! 0 33 02/06/2021 - 20:31 Português
Poesia/Geral Apologia das coisas bizarras 0 42 02/06/2021 - 20:29 Português
Poesia/Geral Meus sonhos são “de acordo” ao sonhado, 0 43 02/06/2021 - 20:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Na terra onde ninguém me cala 1 35 02/06/2021 - 10:14 Português
Poesia/Geral Esquema gráfico para não sobreviver à morte … 5 61 02/05/2021 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Tiras-me as palavras da boca 1 43 02/03/2021 - 18:31 Português
Ministério da Poesia/Geral A tenaz negação do eu, 1 42 01/25/2021 - 21:40 Português
Poesia/Geral O lugar que não se vê ... 0 51 01/25/2021 - 20:31 Português
Poesia/Geral Minh’alma é uma floresta 0 32 01/25/2021 - 19:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Pangeia e a deriva continental 0 73 01/02/2021 - 18:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A simbologia dos cimos 0 52 01/02/2021 - 18:23 Português
Ministério da Poesia/Geral Prefiro rosas púrpuras ... 0 39 01/02/2021 - 18:13 Português
Ministério da Poesia/Geral Por um ténue, pálido fio de tule 0 47 01/02/2021 - 17:59 Português
Ministério da Poesia/Geral Me perco em querer 0 46 01/02/2021 - 17:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Epistemologia dos Sismos 0 41 01/02/2021 - 17:26 Português
Ministério da Poesia/Geral A sismologia nos símios 0 44 01/02/2021 - 17:11 Português
Poesia/Geral Não passo de um sonho vago, alheio 0 57 01/02/2021 - 16:48 Português
Poesia/Geral Cumpro com rigor a derrota 0 66 01/02/2021 - 16:23 Português
Poesia/Geral Perdida a humanidade em mim 0 71 01/02/2021 - 16:08 Português
Poesia/Geral Em pêlo e a galope... 7 183 11/27/2020 - 17:11 Português