CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado,
Sinto-me de facto no que me faça sem que faça distinção
Eu entre sucesso e/ou fracasso, (desejo pretensão-escolhos)
Escolhas são suposições de terceiros, olhares não são gestos,

Sonhei-me de facto sentado no destino, embora no destino
Errado em que me encontro, sonhando-me tudo e um mundo
Natural e belo. Sossego, íntimo da morte, exílio aquilo de ficar
Citando a propósito do propósito mais disparatado, absurdo

Tanto quando eu em relação ao meu fuso, pequeno feio
Matreiro, confuso até para um altar alheio ou sem deuses
Desses que existem para ser perfeitos não tanto quanto eu,
Sonho de olhos semicerrados ao presente embora não me

Esquive a ver o negro da pupila do olho, negra quanto um
Intuito apagado duma egrégora Grega, salobra saloia.
Impertinente é como me posso descrever assim como
Num sentimento que suscita misericórdia e/ou compaixão,

Sonhei-me, contudo, qualquer coisa outra no passado, coisa
Que não levo nem me leva, indulta de todos os sonhos que
Tive, todos fendidos, falhados quanto demónios nascidos
No ventre dum falso pároco. Sou, sendo um dos pequenos,

Entre os pequenos que faliram por sobreviverem sem vida,
Sonhos diversos dos que têm vida ativa, sou cativo/incapaz,
Miserável/maldito, tudojunto, tal qual fenómeno/meteo adverso,
Professo e assumo a regência do fracasso. Contra qualquer

Opinião vigente/Vincenda ou por mim mesmo consentida,
Sou sequência da banalidade/inoperância, parca vontade,
Procrastinação infinita perante o pó inerte em que me vicio
E concluo chamando-lhe faculdade, diletante/delirante/delírio.

Manifesto indiferença perante falsos factos, assim como
À afirmação gutural, oficiosa de argumentos/premissas
Verdadeiras ou verídicas, autênticas cabalas adventistas,
Sonhei-me sobretudo entre duas águas, a de cima …

Joel Matos (11 fevereiro 2024)

https://namastibet.wordpress.com
http://namastibetpoems.blogspot.com
https://joel-matos.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, fevereiro 12, 2024 - 17:03

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 10 semanas 2 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 42009

Comentários

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

imagem de Joel

Sonhei-me

Sonhei-me sonhando,

Sonhei-me, contudo, o sonho foi diverso do meu sonhado

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Pra lá do crepúsculo 30 244 03/06/2024 - 12:12 Português
Poesia/Geral Por onde passo não há s’trada. 30 290 02/18/2024 - 21:21 Português
Poesia/Geral Sonhei-me sonhando, 17 339 02/12/2024 - 17:06 Português
Ministério da Poesia/Geral A alegria que eu tinha 23 255 12/11/2023 - 21:29 Português
Ministério da Poesia/Geral Notas de um velho nojento 7 268 12/06/2023 - 22:30 Português
Ministério da Poesia/Geral (Creio apenas no que sinto) 17 170 12/02/2023 - 11:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Vamos falar de mapas 15 373 11/30/2023 - 12:20 Português
Ministério da Poesia/Geral São como nossas as lágrimas 9 298 11/28/2023 - 12:11 Português
Poesia/Geral Entrego-me a quem eu era, 28 379 11/28/2023 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Geral O Homem é um animal “púbico” 11 241 11/26/2023 - 19:59 Português
Ministério da Poesia/Geral A essência do uso é o abuso, 1 490 11/25/2023 - 12:02 Português
Ministério da Poesia/Geral Insha’Allah 2 276 11/24/2023 - 13:43 Português
Ministério da Poesia/Geral No meu espírito chove sempre, 12 268 11/24/2023 - 13:42 Português
Ministério da Poesia/Geral Os destinos mil de mim mesmo. 21 296 11/24/2023 - 13:42 Português
Poesia/Geral “Daqui-a-nada” 20 885 11/24/2023 - 12:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Cada passo que dou 0 404 11/24/2023 - 10:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Quem sou … 0 363 11/24/2023 - 10:26 Português
Ministério da Poesia/Geral Ricardo Reis 0 97 11/24/2023 - 10:24 Português
Ministério da Poesia/Geral A dança continua 0 242 11/24/2023 - 10:23 Português
Ministério da Poesia/Geral A importância de estar … 0 224 11/24/2023 - 10:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Se eu fosse eu 0 135 11/24/2023 - 10:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Má Casta 0 294 11/24/2023 - 10:14 Português
Ministério da Poesia/Geral Neruda Passáro 0 217 11/24/2023 - 10:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Pouco sei, pouco faço 0 156 11/24/2023 - 10:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Do que tenho dito … 0 310 11/24/2023 - 10:09 Português