CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Em algum lugar que eu nunca estive (Cummings)

Em algum lugar em que eu nunca estive,alegremente além
de qualquer experiência,teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente,misteriosamente)a sua primeira rosa

ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente,de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre; só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva,tem mãos tão pequenas
 

Edward Eastlin Cumrnings, que literariamente sempre assinou, e.e. cummings (em caixa baixa) (1894-1962), poeta e pintor norte-americano. Poema traduzido por Augusto de Campos.

 

Submited by

sexta-feira, outubro 28, 2011 - 12:34

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 2 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15585

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção A mística da poesia 0 491 03/19/2012 - 22:48 Português
Videos/Música Both Sides Now (Joni Mitchell) 0 1.949 03/19/2012 - 22:22 inglês
Videos/Música We're All Alone (Johnny Mathis & Petula Clark) 0 1.174 03/19/2012 - 22:07 inglês
Videos/Música Angel of the Morning (The Pretenders) 0 2.935 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Pessoal I´ll stand by you, live (Chrissie Hynde, from music of The Pretenders) 0 2.710 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Música I'll stand by you - The Pretenders (with lyrics) 0 1.487 03/19/2012 - 21:45 inglês
Videos/Música Downtown (Petula Clark) 0 1.539 03/19/2012 - 21:45 inglês
Poesia/Intervenção Passado, Presente e Futuro (José Saramago) 0 668 03/11/2012 - 21:29 Português
Poesia/Intervenção Não me peçam razões (José Saramago) 0 776 03/11/2012 - 21:25 Português
Poesia/Pensamentos A Regra Fundamental da Vida (José Saramago) 0 942 03/11/2012 - 21:20 Português
Poesia/Intervenção Questão de Palavras (José Saramago) 0 852 03/03/2012 - 22:28 Português
Poesia/Aforismo Premonição (José Saramago) 0 894 03/03/2012 - 22:23 Português
Poesia/Fantasia Água azul (José Saramago) 0 727 03/03/2012 - 22:19 Português
Poesia/Dedicado Santanésia: Terra dos Sonhos - resta uma saudade! 0 1.468 02/26/2012 - 16:45 Português
Poesia/Aforismo Ruptura: o dia do basta aos modismos 0 910 02/26/2012 - 16:30 Português
Poesia/Aforismo O tempo (José Luis Appleyard) 0 722 02/24/2012 - 11:00 Português
Poesia/Intervenção Insônia (Rafael Diaz Icaza) 0 863 02/24/2012 - 10:55 Português
Poesia/Dedicado Alfonsina e o mar (Félix Luna) 0 1.281 02/24/2012 - 10:46 Português
Poesia/Dedicado Roça de Milho 0 821 02/23/2012 - 16:43 Português
Poesia/Intervenção A hora de ir-se 0 754 02/23/2012 - 16:13 Português
Poesia/Dedicado Os Glaciares da Patagônia: salvemos! 0 537 02/23/2012 - 16:11 Português
Poesia/Intervenção Caminheiro (Ossip Mandelstam) 0 986 02/22/2012 - 13:02 Português
Poesia/Intervenção Chuva Oblíqua (Fernando Pessoa) 0 1.017 02/22/2012 - 12:59 Português
Poesia/Intervenção Orfeu Rebelde (Miguel Torga) 0 2.067 02/22/2012 - 12:57 Português
Poesia/Meditação Os homens amam a guerra (Affonso Romano de Sant´Anna) 0 566 01/22/2012 - 12:13 Português