CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eu quero amar, amar perdidamente! (I)

Uma noite sequer que eu te despose,
Entre nós compartilhamos teu calor,
Envolvidos em uma cena de amor
Que não chega a ser uma apoteose;

Mas é inútil no amor ser virtuose,
Nos braços de outra mulher; seja quem for!
Pois teu beijo tem o gosto dum licor
Do qual quero beber mais de uma dose.

Vai, fita teu olhar no meu (ou um pouco abaixo!)
Põe um chambre especial, nada por baixo
Cabelo molhado, estirado a pente!

Que se cumpram duas leis na sedução:
Nada mais nobre  que o amor no coração
E algo de ordinário em nossa mente!

Submited by

sábado, abril 23, 2011 - 18:56

Poesia :

No votes yet

Charles Antônio Marques Pereira

imagem de Charles Antônio Marques Pereira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 29 semanas
Membro desde: 04/14/2011
Conteúdos:
Pontos: 373

Comentários

imagem de Jorge Humberto

Meu querido, amigo, Charles,

Meu querido, amigo, Charles,

muito bom estar de regresso a tua página e descobrir este teu soneto. "Ordinário", é tudo, que mesmo na sua mais rude originalidade, se torna grande e belo, por isso isso mesmo: o de ser puro, original, sem ter semelhança outra que se lhe igual. Gostei muito de te ler. Parabéns!

Querido, gostaria de te convidar, a seu tempo,
que entrasses na minha página, para ler este meu poema: NÃO FUI SENÃO UMA CRIANÇA... Obrigado!

Abraços meus!
Jorge Humberto

imagem de Charles Antônio Marques Pereira

Pode deixar comigo meu caro

Pode deixar comigo meu caro amigo Jorge Humberto.
Já estive em tua página outras vezes e fiquei bastante admirado com teu talento.
Muito obrigado pelo comentário
E sinta-se a vontade para voltar quando quiser.

imagem de Marijo

gosto da descrição que é

gosto da descrição que é sincera, e pura... poderia chocar maas soa natural, virei mais vezes passear pelos teus versos.

Bjs

Marijo

imagem de Charles Antônio Marques Pereira

Obrigado!

Que legal! É bom saber disso, pois tenho mais versos a publicar no site.

Por falar nisso também gostei dos seus poemas. Tomara que desses venham muitos outros.

Mais uma vez muito obrigado!

Fique com Deus!

                   

                kiss

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Charles Antônio Marques Pereira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (X) 0 796 04/23/2011 - 19:01 Português
Poesia/Soneto Vamp 0 501 04/23/2011 - 18:34 Português
Poesia/Soneto Mundo Cruel! 0 765 04/22/2011 - 17:41 Português
Poesia/Soneto Cobiça 0 647 04/22/2011 - 17:35 Português
Poesia/Soneto Anjo do Céu 0 574 04/22/2011 - 17:32 Português
Poesia/Soneto Livro da Vida 0 399 04/22/2011 - 17:15 Português
Poesia/Soneto A Uma Certa Mulher 0 544 04/22/2011 - 17:12 Português
Poesia/Soneto Em Memória ao Dia da Paixão 0 310 04/22/2011 - 17:07 Português
Poesia/Soneto O Marujo 4 657 04/22/2011 - 16:56 Português
Poesia/Soneto Bipolar 1 488 04/21/2011 - 16:59 Português
Poesia/Soneto Quinze Primaveras 1 579 04/21/2011 - 16:55 Português
Poesia/Soneto Panacéia 2 567 04/20/2011 - 22:29 Português
Poesia/Soneto Discípulo da Vida 1 450 04/20/2011 - 18:30 Português
Poesia/Soneto Mais Sacrifício 2 460 04/20/2011 - 18:22 Português
Poesia/Soneto Bordel de Sangue 3 982 04/19/2011 - 23:52 Português
Poesia/Soneto Transmutação 2 333 04/19/2011 - 22:13 Português
Poesia/Soneto Diáboa 1 558 04/19/2011 - 22:10 Português
Poesia/Soneto Dissimulada 1 554 04/19/2011 - 03:52 Português
Poesia/Soneto Tudo por Nada 1 430 04/19/2011 - 03:13 Português
Poesia/Soneto Por Despeito 1 690 04/19/2011 - 03:06 Português
Poesia/Soneto De Onde Vem a Inspiração 1 584 04/19/2011 - 02:56 Português
Poesia/Soneto Morta, Ainda Assim Bela 0 426 04/18/2011 - 18:57 Português
Poesia/Soneto Ledo Engano 1 705 04/17/2011 - 21:02 Português
Poesia/Soneto Janelas da Alma 1 635 04/17/2011 - 20:50 Português
Poesia/Soneto Ainda Há Tempo para Nunca Mais 1 529 04/17/2011 - 20:45 Português