CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

gosto de coisas simples

Gosto de coisas simples

Simples e belas!

Gosto dos raios do sol

que me entram pelas janelas.

e de ver os pinheiros a crescer

debaixo delas.

Gosto das flores silvestres

De velas de pavio aceso

Gosto dos montes agrestes

E das capelas onde rezo

Gosto de acácias em flor

Da calma das noites serenas

Amo tudo com o mesmo amor,

Coisas simples e pequenas.

Gosto de cantar

à roda da fogueira

Gosto da chuva lá fora,

Gosto da lenha a crepitar

Do gato a ronronar à minha beira.

Das conversas à lareira.

E sempre que Deus queira

me hei-de lembrar,

das coisas simples da aldeia

da avó fazendo meia

do moinho rodando a mó

do milho ficando em pó

da colcha velha na relva a corar,

do cloreto pra branquear

do duche tomado no rio

do avô que partiu no navio.

Gosto das coisas simples, talvez

porque simples Deus me fez,

gosto do naperon sobre a mesa

da jarra de flores amarelas

gosto da natureza,

em tudo encontro beleza

gosto de cortinas nas janelas,

gosto de ouvir os galos cantar

duma concertina a tocar

gosto até dum arraial

Há gente que acha tudo isto banal!

Talvez eu tenha enlouquecido

mas tudo isto me é querido.

Gosto do sino da torre da igreja

e gosto das sombras por onde leio as

horas,

gosto daquela amiga que me beija,

que encontro quando apanho as amoras,

Gosto dos telhados com pardais

gosto do mistério que traz o anoitecer

gosto por demais

das fotografias nas molduras

de  relembrar as rapaduras,

nada morre na lembrança

nada passa dos meus sentidos

nem a presença da morte e os gemidos

tudo recordo de criança.

Por isso gosto de coisas simples,

como estes versos

ainda que não gostem deles, não me deixo

entristecer,

podem ser controversos

que me importa? Se é a minha maneira de ser!

E quando de todo enlouquecer,

ainda assim de coisas simples vou gostar

vou ficar silenciosa na minha rua

vou estar atenta ao chegar da lua

e vou fazer rimas com amor

como um bom trovador.

E meus sonhos hão-de vir pé ante pé

pois sou senhora de fé

que assim há-de acontecer!

Vou sonhar com o rio e os salgueiros

com os laranjais e os cheiros

do pão no forno a cozer...

e depois os meus olhos ainda hão-de ver

a madrugada a romper

e hei-de fazer versos

e mais versos

até os dedos ficarem com sono,

até ser de novo outono

onde meu coração ferido

seja um ramo de árvore despido.

Ainda assim estarei viva para escrever,

coisas simples é bom de ver,

e para fazer amor assim simples como

simples são as coisas da vida.

da vida...por mim vivida!

natalia nuno

rosafogo

Poema de 2002

Submited by

sexta-feira, agosto 10, 2012 - 17:45

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

natalianuno

imagem de natalianuno
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 semanas 1 hora
Membro desde: 12/17/2009
Conteúdos:
Pontos: 686

Comentários

imagem de Henricabilio

para quê complicar se as mais

para quê complicar se as mais belas emoções
estão no passos singelos da vida?!...

- e nada se equipara à paz interior.

Bom fim de semana!

_Abilio Henriques!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of natalianuno

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral palavras d'água... 0 110 04/07/2019 - 13:18 Português
Poesia/Desilusão foi ao espelho e nunca mais voltou... 0 275 04/14/2016 - 17:46 Português
Poesia/Desilusão não matem os pássaros 0 248 04/14/2016 - 17:41 Português
Poesia/Desilusão pequena prosa poética 0 223 04/07/2016 - 00:11 Português
Poesia/Amor palavras por dizer... 0 272 04/05/2016 - 18:25 Português
Poesia/Amor passo o tempo a desejar-te 0 345 04/05/2016 - 18:18 Português
Poesia/Desilusão já não me sei... 2 385 04/05/2016 - 18:13 Português
Poesia/Geral tantas ilusões... 0 402 04/02/2016 - 17:29 Português
Poesia/Geral um resto de sonho... 0 559 01/25/2013 - 12:29 Português
Fotos/Cidades MOSCOVO-METRO 0 976 01/23/2013 - 01:13 Português
Fotos/História CHINA-MURALHA 0 1.026 01/23/2013 - 01:06 Português
Poesia/Meditação sonho dum momento só meu 6 645 01/23/2013 - 00:19 Português
Poesia/Geral desafio o silêncio 4 491 01/22/2013 - 00:58 Português
Poesia/Amor MEU AMOR 5 839 01/21/2013 - 16:36 Português
Poesia/Dedicado gosto de coisas simples 1 907 08/11/2012 - 20:19 Português
Poesia/Desilusão NO EXÍLIO DA MEMÓRIA 3 856 06/01/2012 - 19:44 Português
Poesia/Desilusão ESPELHO D'ÁGUA 1 686 04/26/2012 - 23:04 Português
Poesia/Tristeza ENTRE O SONHO E O VAZIO 5 633 04/19/2012 - 22:13 Português
Poesia/Geral GOTAS DE ORVALHO 3 655 04/17/2012 - 19:03 Português
Poesia/Geral ALGUÉM ME ABRIU OS BRAÇOS 4 456 04/17/2012 - 18:53 Português
Fotos/Monumentos CATEDRAL D'UOMO MILÃO 0 3.837 04/13/2012 - 15:27 Português
Fotos/Monumentos Catedral de Milão 0 1.063 04/13/2012 - 15:22 Português
Poesia/Geral HEI-DE SER LEMBRANÇA 4 563 04/11/2012 - 20:14 Português
Poesia/Geral SÚPLICA Á PRIMAVERA 2 477 04/11/2012 - 20:10 Português
Poesia/Geral RECOLHO AS PALAVRAS 4 714 04/11/2012 - 15:24 Português