CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Num grito estagnado

Sabes não foi ali
que tudo começou
foi ali onde tudo terminou
na frente desse ali
tudo tem sido esforço
mútuo
uma luta desigual
…a dúvida do que teria sido
…a certeza daquilo que não foi

Ficou uma corrente pesada
arrastada entre vontades …
O coração fica soterrado
nas argolas sufocado!

Dentro de mim
germina uma culpa secreta
uma culpa sem culpa
de não te ter deixado ir…

Terias por lá ficado?
Voltarias para o meu lado?

Foi por mim que não foste
é por mim que batalhas
desorientado…

Por mim serás amado
perdoado em libertação
e num grito estagnado
grito
“faz aquilo que te manda o coração
nunca a razão de uma culpa matreira"
e tu…
ficas…entregas-te…
mas deambulas num labirinto
que eu não entendo…

Submited by

quarta-feira, junho 20, 2012 - 22:06

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 47 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de Henricabilio

O destino tece inumeros e

O destino tece inumeros e contraditórios trilhos
que ainda mais nos condicionam a existencia.

1 abraç0o!

_Abilio

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.117 03/15/2018 - 08:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.195 03/15/2018 - 08:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 667 11/07/2015 - 10:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 971 12/22/2012 - 19:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.261 12/20/2012 - 01:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 884 10/08/2012 - 05:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.542 07/21/2012 - 20:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 696 07/09/2012 - 07:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 493 06/25/2012 - 15:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.006 06/24/2012 - 11:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 992 06/21/2012 - 17:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 968 06/20/2012 - 19:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 814 06/14/2012 - 09:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.554 06/13/2012 - 07:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 902 04/15/2012 - 16:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.153 01/06/2012 - 16:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.540 12/31/2011 - 00:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.183 12/11/2011 - 18:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.103 12/04/2011 - 21:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.096 11/30/2011 - 21:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 915 11/29/2011 - 20:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.054 10/20/2011 - 12:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.481 09/23/2011 - 04:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 1.779 09/22/2011 - 02:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.613 09/19/2011 - 14:25 Português