CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SERES RACIONAIS

Pelo chão tantas baganas de cigarros
Latas, garrafas, plásticos, papéis
Boates são instaladas em carros
Volume sempre acima dos decibéis

Usam rios para depositar sujeira
Depois choram os estragos da enchente
Políticos poluem de outra maneira
Saqueando o que resta dessa gente

Fazem de lixão o centro da cidade
Inimigos do pobre meio ambiente
Confundem outras coisas com liberdade
Poluir e desmatar lhes faz contente

A depredação virou o seu ofício
Sua moda é copiar o que não presta
A falta de educação é o seu vício
E a palavra ordem é o que mais detesta

Quase nada se aproveita do que falam
Informação é o que cada um carece
O mundo fica melhor quando se calam
E o silêncio se ajoelha pra fazer prece

Mas tem gente que apóia coisa absurda
Do contrário não teria se criado
Quem vive nessa vida cega e surda
E é menos educada do que o gado

Até mesmo a imensidão dos mares
Não é obstáculo para essa laia
Que suja e polui todos os lugares
Deixando a marca registrada na praia

Mas sem querer ser menos ruim que os demais
Faço poluição apenas com meu verso
Enquanto outros em naves espaciais
Já estão a poluir o universo.

Sérgio Teixeira

Bagé/RS
 

Submited by

terça-feira, janeiro 25, 2011 - 03:05

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 14 horas
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 401

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 208 03/27/2020 - 01:51 Português
Poesia/Geral ANALISTA DE MIM MESMO 0 88 03/17/2020 - 14:38 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 1 254 02/29/2020 - 03:04 Português
Poesia/Soneto SONETO DA EXPERIÊNCIA 0 267 02/17/2020 - 17:52 Português
Poesia/Soneto SONETO DO ACASO 0 107 02/07/2020 - 11:45 Português
Poesia/Geral INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 251 01/22/2020 - 22:41 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 119 01/05/2020 - 14:06 Português
Fotos/Pessoais LIVRO RECENTE 0 132 01/05/2020 - 13:59 Português
Poesia/Geral AGONIA DO ANO 0 122 12/30/2019 - 00:45 Português
Poesia/Geral DEVANEIO 2 487 12/22/2019 - 12:08 Português
Poesia/Geral ADEUS À PRIMAVERA 0 300 12/22/2019 - 11:36 Português
Poesia/Geral O IDÓLATRA 0 133 11/10/2019 - 17:29 Português
Poesia/Geral RIMAS COM SINAIS 0 233 10/16/2019 - 01:35 Português
Poesia/Soneto SONETO DO SER INVISÍVEL 2 418 10/02/2019 - 23:54 Português
Poesia/Geral SUPERSTIÇÃO (SEXTA-FEIRA TREZE) 1 369 09/13/2019 - 17:22 Português
Poesia/Geral SENTIMENTOS E CORES 1 399 08/19/2019 - 13:00 Português
Poesia/Geral MEU TEMPO, MEU REINO 2 399 08/18/2019 - 19:38 Português
Poesia/Geral SOLSTÍCIO DE INVERNO 2 571 06/23/2019 - 12:42 Português
Poesia/Geral CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 619 06/03/2019 - 12:39 Português
Poesia/Soneto SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 431 05/05/2019 - 14:35 Português
Poesia/Geral OS SONS DO TEMPO 0 439 04/27/2019 - 16:12 Português
Poesia/Tristeza AS FLORES FIÉIS 0 408 04/12/2019 - 19:07 Português
Poesia/Geral A ILUSÃO DE SER POETA 2 509 04/04/2019 - 19:50 Português
Poesia/Geral MUITO ALÉM DO MÊS DE ABRIL 0 433 04/02/2019 - 00:10 Português
Poesia/Geral QUANDO O SILÊNCIO AUMENTA 0 343 03/27/2019 - 12:11 Português