PROSEANDO COM O TEMPO

Tempo velho por que a pressa
Anda ao menos mais devagar
Eu sei que não podes parar
E o motivo tu não confessa
Pode ser ordem ou promessa
Que nunca vais poder quebrar
Por isso vives só a andar
Sem o prazer de quem regressa

Quem sabe faz um tratamento
Talvez tu sofras de ansiedade
Por isso a necessidade
De estar sempre em movimento
Mas teu mistério é ser atento
Controlar o universo inteiro
Ter tanto poder sem dinheiro
Ser eterno todo o momento

Eu até nem te quero mal
Podes em mim acreditar
Talvez tu queiras descansar
Desse andar sem ter final
Mas isso pode ser fatal
Pois a própria morte é o descanso
Então te peço um tranco manso
Pois minha vida é o teu bagual

Quem sabe hoje tenhas coragem
De aparecer em viva tela
Mostra a tua face e revela
A tua invisível imagem
Escreve ou diz uma mensagem
Pra o monólogo virar prosa
Entre um homem e, uma grosa
Que é o próprio tempo de passagem

Sérgio da Silva Teixeira
Bagé/RS.

Submited by

Wednesday, April 4, 2018 - 23:49

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

Sérgio Teixeira's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 4 days 16 hours ago
Joined: 01/24/2011
Posts:
Points: 401

Comments

J. Thamiel's picture

.

Cansei de ler poesia
sem conteúdo...

J. Thamiel's picture

comment

É bom ler isto.
Cansei de ler poema sem mensagem.

Add comment

Login to post comments

other contents of Sérgio Teixeira

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/General DÉCIMAS DO MAL QUE FEZ A PAZ MUNDIAL 2 206 03/27/2020 - 01:51 Portuguese
Poesia/General ANALISTA DE MIM MESMO 0 81 03/17/2020 - 14:38 Portuguese
Poesia/Sonnet SONETO DO MORTO VIVO 1 250 02/29/2020 - 03:04 Portuguese
Poesia/Sonnet SONETO DA EXPERIÊNCIA 0 266 02/17/2020 - 17:52 Portuguese
Poesia/Sonnet SONETO DO ACASO 0 105 02/07/2020 - 11:45 Portuguese
Poesia/General INÚTIL SABER (DÉCIMAS) 0 249 01/22/2020 - 22:41 Portuguese
Fotos/Personal LIVRO RECENTE 0 116 01/05/2020 - 14:06 Portuguese
Fotos/Personal LIVRO RECENTE 0 131 01/05/2020 - 13:59 Portuguese
Poesia/General AGONIA DO ANO 0 120 12/30/2019 - 00:45 Portuguese
Poesia/General DEVANEIO 2 485 12/22/2019 - 12:08 Portuguese
Poesia/General ADEUS À PRIMAVERA 0 296 12/22/2019 - 11:36 Portuguese
Poesia/General O IDÓLATRA 0 132 11/10/2019 - 17:29 Portuguese
Poesia/General RIMAS COM SINAIS 0 233 10/16/2019 - 01:35 Portuguese
Poesia/Sonnet SONETO DO SER INVISÍVEL 2 414 10/02/2019 - 23:54 Portuguese
Poesia/General SUPERSTIÇÃO (SEXTA-FEIRA TREZE) 1 366 09/13/2019 - 17:22 Portuguese
Poesia/General SENTIMENTOS E CORES 1 398 08/19/2019 - 13:00 Portuguese
Poesia/General MEU TEMPO, MEU REINO 2 399 08/18/2019 - 19:38 Portuguese
Poesia/General SOLSTÍCIO DE INVERNO 2 570 06/23/2019 - 12:42 Portuguese
Poesia/General CANTO, SILÊNCIO E LIBERDADE 3 618 06/03/2019 - 12:39 Portuguese
Poesia/Sonnet SONETO AO EXPEDICIONÁRIO "SEU ZÉCA" 0 431 05/05/2019 - 14:35 Portuguese
Poesia/General OS SONS DO TEMPO 0 431 04/27/2019 - 16:12 Portuguese
Poesia/Sadness AS FLORES FIÉIS 0 405 04/12/2019 - 19:07 Portuguese
Poesia/General A ILUSÃO DE SER POETA 2 507 04/04/2019 - 19:50 Portuguese
Poesia/General MUITO ALÉM DO MÊS DE ABRIL 0 431 04/02/2019 - 00:10 Portuguese
Poesia/General QUANDO O SILÊNCIO AUMENTA 0 340 03/27/2019 - 12:11 Portuguese