CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

"Je ne dis rien, tu m'écoutes"

Somente à poesia é que se aplica
A convenção mnemónica de amar sem volta.
Como qualquer fenómeno meteorológico,
Pra ser compreendido, há que ser estudado,

“Je ne dis rien, tu m’écoutes” é o axioma
De ser poeta e eu não consigo alterá-lo,
Mas isso não me explica, nada se explica
Sem ser tocado, somente me reconheces,

Eu não creio em nada, qualquer coisa amo,
Um relógio é uma mesa, igual a beleza
Dos ramos de uma mesma giesta, tudo
Será esquecido ou apenas eu record’o passado,

Pra ser compreendido há que ser estudado,
Ramos buscam ramos, que seja eu esgalhos
D’abeto gigante, nada indica que sim, nada se
Deve achar, a dúvida é em si mesmo um fim,

Somente à poesia é que se aplica, ao agnostico
O tampo da mesa e ao agiota o tempo
Que se retira a quem se for, mesmo a mim…
Sou conduzido por acidente a um sonho

Sem cura, culpa da memória que divide
Os erros entre mim e eu infiel, infiéis os líricos,
É a maneira de dizerem o que pensam,
Sem largarem das mãos o céu, só meu,

Sou eu …”Je ne dis rien, tu m’écoutes”

Jorge Santos (05/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, junho 8, 2018 - 11:52

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 11 semanas 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 42009

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Pra lá do crepúsculo 30 248 03/06/2024 - 12:12 Português
Poesia/Geral Por onde passo não há s’trada. 30 298 02/18/2024 - 21:21 Português
Poesia/Geral Sonhei-me sonhando, 17 349 02/12/2024 - 17:06 Português
Ministério da Poesia/Geral A alegria que eu tinha 23 267 12/11/2023 - 21:29 Português
Ministério da Poesia/Geral Notas de um velho nojento 7 333 12/06/2023 - 22:30 Português
Ministério da Poesia/Geral (Creio apenas no que sinto) 17 184 12/02/2023 - 11:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Vamos falar de mapas 15 418 11/30/2023 - 12:20 Português
Ministério da Poesia/Geral São como nossas as lágrimas 9 306 11/28/2023 - 12:11 Português
Poesia/Geral Entrego-me a quem eu era, 28 386 11/28/2023 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Geral O Homem é um animal “púbico” 11 250 11/26/2023 - 19:59 Português
Ministério da Poesia/Geral A essência do uso é o abuso, 1 500 11/25/2023 - 12:02 Português
Ministério da Poesia/Geral Insha’Allah 2 283 11/24/2023 - 13:43 Português
Ministério da Poesia/Geral No meu espírito chove sempre, 12 292 11/24/2023 - 13:42 Português
Ministério da Poesia/Geral Os destinos mil de mim mesmo. 21 315 11/24/2023 - 13:42 Português
Poesia/Geral “Daqui-a-nada” 20 908 11/24/2023 - 12:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Cada passo que dou 0 427 11/24/2023 - 10:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Quem sou … 0 370 11/24/2023 - 10:26 Português
Ministério da Poesia/Geral Ricardo Reis 0 105 11/24/2023 - 10:24 Português
Ministério da Poesia/Geral A dança continua 0 258 11/24/2023 - 10:23 Português
Ministério da Poesia/Geral A importância de estar … 0 230 11/24/2023 - 10:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Se eu fosse eu 0 144 11/24/2023 - 10:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Má Casta 0 310 11/24/2023 - 10:14 Português
Ministério da Poesia/Geral Neruda Passáro 0 232 11/24/2023 - 10:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Pouco sei, pouco faço 0 167 11/24/2023 - 10:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Do que tenho dito … 0 320 11/24/2023 - 10:09 Português