CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

"Je ne dis rien, tu m'écoutes"

Somente à poesia é que se aplica
A convenção mnemónica de amar sem volta.
Como qualquer fenómeno meteorológico,
Pra ser compreendido, há que ser estudado,

“Je ne dis rien, tu m’écoutes” é o axioma
De ser poeta e eu não consigo alterá-lo,
Mas isso não me explica, nada se explica
Sem ser tocado, somente me reconheces,

Eu não creio em nada, qualquer coisa amo,
Um relógio é uma mesa, igual a beleza
Dos ramos de uma mesma giesta, tudo
Será esquecido ou apenas eu record’o passado,

Pra ser compreendido há que ser estudado,
Ramos buscam ramos, que seja eu esgalhos
D’abeto gigante, nada indica que sim, nada se
Deve achar, a dúvida é em si mesmo um fim,

Somente à poesia é que se aplica, ao agnostico
O tampo da mesa e ao agiota o tempo
Que se retira a quem se for, mesmo a mim…
Sou conduzido por acidente a um sonho

Sem cura, culpa da memória que divide
Os erros entre mim e eu infiel, infiéis os líricos,
É a maneira de dizerem o que pensam,
Sem largarem das mãos o céu, só meu,

Sou eu …”Je ne dis rien, tu m’écoutes”

Jorge Santos (05/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, junho 8, 2018 - 11:52

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 horas 30 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 34860

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Na extrema qu’esta minh’alma possui. 152 141 04/23/2019 - 09:41 Português
Ministério da Poesia/Geral Como rei deposto numa nação de rosas ... 266 399 04/23/2019 - 09:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Por amor ao meu país… 230 362 04/23/2019 - 09:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Qual viagem… 271 288 04/23/2019 - 09:04 Português
Ministério da Poesia/Geral Posso soltar as asas… 330 426 04/14/2019 - 19:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Frágil 353 431 04/14/2019 - 19:53 Português
Ministério da Poesia/Geral O Cavaleiro da Dinamarca. 780 323 04/14/2019 - 19:52 Português
Poesia/Geral (Vive la France) 465 448 04/14/2019 - 19:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Calmo 332 616 04/14/2019 - 19:46 Português
Poesia/Geral A ilusão do Salmão ... 544 575 04/14/2019 - 19:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Sofro por não ter falta , 612 865 04/13/2019 - 11:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Ridículo q.b. 509 814 04/12/2019 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral À dimensão do horto … 347 297 04/11/2019 - 09:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Trago em mim dentro 771 374 04/10/2019 - 10:53 Português
Poesia/Geral Último Poema 435 1.597 04/10/2019 - 10:50 Português
Ministério da Poesia/Geral Colossal o Oceano, 434 455 04/10/2019 - 10:49 Português
Ministério da Poesia/Geral O Gebo e o Sonho. 404 660 04/10/2019 - 10:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Convenço, convencei, convençai… 491 535 04/09/2019 - 12:00 Português
Poesia/Geral Certidão de procedência 406 462 04/09/2019 - 11:58 Português
Poesia/Geral - Papoila é nome de guerra - 359 263 04/09/2019 - 11:56 Português
Poesia/Geral Como terra me quero, descalço e baixo ... 480 533 04/09/2019 - 11:52 Português
Poesia/Geral O erro de Descartes 479 563 04/09/2019 - 11:49 Português
Ministério da Poesia/Geral V de Vitória - Revolução - 537 1.058 04/03/2019 - 16:43 Português
Ministério da Poesia/Geral Minha alma é um lego 506 1.053 03/30/2019 - 17:19 Português
Ministério da Poesia/Geral Eu sou tudo aquilo por onde me perco… 420 1.052 03/30/2019 - 17:17 Português