CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Dignidade

Momentos de alegres lamentos
no fim de tanta pureza
algemada na eterna presença
âmago descrente
carência de atenção
contornos fugazes
fantoches sem vida,
cortados os fios na dor
da nova visão
descobertos os corpos
desnudados, perante tudo.

Cobranças sem dívidas
egocentrismo exposto,
gritos de silêncio calam-se
pelo bom senso,
na essência da verdade de uma vida
exposta sem malabarismos,
as mãos lavadas
a alma a flutuar na liberdade
de sentir viver e amar,
sem escombros nem sombras
sem ambição nem remorsos,
suspiro fresco de no sofrer
receber a transparência inconfundível
do maior bem da humanidade,
a dignidade.

Submited by

quarta-feira, novembro 11, 2009 - 14:27

Poesia :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 19 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de mariamateus

Re: Dignidade

AnaCoelho

Mas .... nem o bom senso, é motivo
que baste para fazer frente ás injustiça!

Gostei!!!

Abraço luz
da fã :-?

imagem de poesiadeneno

Re: Dignidade

Ana,

Boa poética acerca de um dos valores intemporais.

Apreciei.

Bjo

imagem de MarneDulinski

Re: Dignidade

SEM DIGNIDADE O QUE SERÁ DE NÓS, SE JÁ A TENDO,QUANTOS POR AI NESSE MUNDO DE DEUS, TENTAM NOS JOGAR POR TERRA!
meus parabéns, pelo lindo Poema!
MarneDulinski

imagem de sondelamer

Re: Dignidade

Dignidade também rima com felicidade e não deve ser por acaso.

Gostei!

Bj

imagem de jopeman

Re: Dignidade

É mesmo um grande bem, a dignidade.
"Cobranças sem dívidas
egocentrismo exposto,
gritos de silêncio calam-se
pelo bom senso,
na essência da verdade de uma vida
exposta sem malabarismos"

Gostei bastante
Bjos

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Dignidade

Gostei muito deste poema.

Parabéns,
Grande abraço,
REF

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.452 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.467 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 950 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.156 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.525 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 992 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.698 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 964 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 561 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.233 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.223 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.205 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 1.035 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.688 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 1.169 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.358 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.664 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.386 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.382 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.267 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 1.106 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.309 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.673 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 2.081 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.791 09/19/2011 - 15:25 Português