CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Formas impuras, pecados capitais

Vaidosa utopia saiu à rua
no olhar da cobiça andou a fixá-la
opalas lentes os olhos de gentes
despidos de cristal, reflexos de soberba
juízo vulgar
vista da alma perdida sem guarida
embriagada na luxúria
pecados descuidados altares de barro
vidros de repartidas cores
formas impuras de fixar o espelho
quebrado, torcido.

A preguiça balança na escura esperança
de ver crescer sem ter que se mover,
mesquinhez invejada olhares ambíguos
ao abrigo alheio,
o sentido do mundo transforma
na ira malvada desequilibrada
sem remorsos nos tortos destinos.

Gula sem abstinência
entorta o corpo em aparência
insaciável demência,
avareza em bolsos apertados
onde o tudo se torna nada
contente ilusão vazia
culto das matérias efémeras
no cerne amargo da sombra da alma
no calor que arde em enfermidade
na índole empobrecida.

Submited by

sábado, maio 16, 2009 - 19:43

Poesia :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 13 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de Henrique

Re: Formas impuras, pecados capitais

Forma capital como você descreveu as impurezas!!!

:-)

imagem de Anonymous

Re: Formas impuras, pecados capitais

Gostei bastante de ler!

bj

Breizh

imagem de jopeman

Re: Formas impuras, pecados capitais

Uma excelente visão dos pecados capitais "no cerne amargo da sombra da alma no calor que arde em enfermidade na índole empobrecida"
Adorei
Bjo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.769 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.710 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 1.303 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.338 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.838 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 1.227 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.920 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 1.280 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 855 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.482 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.496 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.550 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 1.322 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 2.130 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 1.414 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.602 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.885 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.584 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.613 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.551 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 1.377 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.623 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 3.151 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 2.308 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 2.103 09/19/2011 - 15:25 Português