CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Grito sublime de um talvez

Nas manobras das nuvens
Observei de realce
As pedras
E o caminho que delas
Produz
Na ênfase
Parei…
Pela necessidade de meditar

Despi o sol e a lua
Do véu que os abriga

Sem esforço
Toda a imensa luz
Ilumina as curvas da utopia
E tudo que por ela vagueia
Sem peia
Nem tojo

Traço esboços
Nos beirais dos sonhos
Reconhecidos nas mil pontas dos dedos
Na voz resvala
Um grito sublime de um talvez

Os ventos eram os mesmos
Acariciados pela brisa
Em bonança

Respirei mil conexões
Exausta
Invisível
Deixei nas hostes do tempo
A sombra da reflexão

Tudo o que resta mim
Caminha serenamente

Submited by

quinta-feira, fevereiro 11, 2010 - 22:39

Poesia :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 6 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de Henrique

Re: Grito sublime de um talvez

Sublime num talento sem esforço!!!!

:-)

imagem de ÔNIX

Re: Grito sublime de um talvez

Tudo o que resta mim
Caminha serenamente

Um bom final que revela muito de ti

Beijo

Matilde D'Ônix

imagem de marialds

Re: Grito sublime de um talvez

Uma mostra d'alma em meditação em busca do talvez.
Adorei.
Parabens.

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Grito sublime de um talvez

Muito bom.

Gostei imensamente.

Um abraço,
Roberto

imagem de Angelo

Re: Grito sublime de um talvez

Que sublime grito de poema, adorei ler os meus sinceros parabéns um grande beijo.
Sucesso e êxito para o lançamento do livro
Melo

imagem de KeilaPatricia

Re: Grito sublime de um talvez

Muito bom

imagem de MarneDulinski

Re: Grito sublime de um talvez

LINDO GOSTEI MUITO!
Meus parabéns,
Marne

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.229 03/15/2018 - 08:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.272 03/15/2018 - 08:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 746 11/07/2015 - 10:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.003 12/22/2012 - 19:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.339 12/20/2012 - 01:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 918 10/08/2012 - 05:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.597 07/21/2012 - 20:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 767 07/09/2012 - 07:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 523 06/25/2012 - 15:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.067 06/24/2012 - 11:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.052 06/21/2012 - 17:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.027 06/20/2012 - 19:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 861 06/14/2012 - 09:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.601 06/13/2012 - 07:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 943 04/15/2012 - 16:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.183 01/06/2012 - 16:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.578 12/31/2011 - 00:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.242 12/11/2011 - 18:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.195 12/04/2011 - 21:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.128 11/30/2011 - 21:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 998 11/29/2011 - 20:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.145 10/20/2011 - 12:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.544 09/23/2011 - 04:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 1.860 09/22/2011 - 02:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.655 09/19/2011 - 14:25 Português