CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Na minha terra não há terra,


Na tesão pálida do mármore ou do granito róseo teremos
O que podemos chamar de mística em pedra gasta pois não
Tem luz interna uma estátua, apenas sombras sem janelas
E a ideia de serem realidade e tributo raro entre belo e lívido.
Na minha terra não há terra, sou dum rebolado chão em barro, vivo

Num não sonhado palácio em forma de oito, habito alcovas planas,
Esposa e cama, esqueci fama, ess’outra criatura investida
Rainha que trocou minha boca por outra breve forma cana,
(sensação é aviso), porém ao fim e por palavras minhas
Ouve-se a serra a serrar um Teixo, amargurado tombo

Sem vida, ridículo, num canteiro sem músculo, areia dormente
É musgo, como se fosse presa que se prostra prá goiva torta,
Morta cega. Incestuoso sentir do vime ao vento, magia,
Instinto d’vidro, corpo e asas d’xamã, septo largura do ânus
De um Druída, odor de terra bolida, ranho é baba, amígdalas

Na nuca, (nunca compreendi o porquê da culpa) córneas
De sapo, na minha terra a vida é de um por cento incólume,
Noventa e nove, placebo dourado à vista de fulano e demente,
Neblina, na minha terra não há vida, nem pode haver Rei consorte,
Ironia é o destino não ter forma humana e a Terra não ter manto,

Gente sem mando, em barro cão com a ideia de ser de verdade
A Terra e deles, eu então … eu donde sou nem sei se o sonho é meu,
Nem sou tampouco donde venho, (clandestino da alma humana)
Haverá alguém como eu que infinitamente se despe da impressão
De cá estar e se crê existir sem vida nem tempo, sem terra e sem ar.

Jorge Santos (Junho 2020)

https://namastibet.wordpress.com

http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

terça-feira, junho 2, 2020 - 15:16

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 6 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40869

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Deixemos descer à vala, o corpo que em vão nos deram 15 56 02/09/2021 - 08:55 Português
Ministério da Poesia/Geral A desconstrução 38 83 02/06/2021 - 21:18 Português
Ministério da Poesia/Geral Deixai-vos descer à vala, 0 42 02/06/2021 - 20:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Permaneço mudo 0 37 02/06/2021 - 20:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Os Dias Nossos do Isolamento 0 34 02/06/2021 - 20:35 Português
Poesia/Geral Gostar de estar vivo, dói! 0 33 02/06/2021 - 20:31 Português
Poesia/Geral Apologia das coisas bizarras 0 42 02/06/2021 - 20:29 Português
Poesia/Geral Meus sonhos são “de acordo” ao sonhado, 0 43 02/06/2021 - 20:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Na terra onde ninguém me cala 1 35 02/06/2021 - 10:14 Português
Poesia/Geral Esquema gráfico para não sobreviver à morte … 5 61 02/05/2021 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Tiras-me as palavras da boca 1 44 02/03/2021 - 18:31 Português
Ministério da Poesia/Geral A tenaz negação do eu, 1 42 01/25/2021 - 21:40 Português
Poesia/Geral O lugar que não se vê ... 0 51 01/25/2021 - 20:31 Português
Poesia/Geral Minh’alma é uma floresta 0 32 01/25/2021 - 19:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Pangeia e a deriva continental 0 74 01/02/2021 - 18:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A simbologia dos cimos 0 53 01/02/2021 - 18:23 Português
Ministério da Poesia/Geral Prefiro rosas púrpuras ... 0 41 01/02/2021 - 18:13 Português
Ministério da Poesia/Geral Por um ténue, pálido fio de tule 0 50 01/02/2021 - 17:59 Português
Ministério da Poesia/Geral Me perco em querer 0 47 01/02/2021 - 17:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Epistemologia dos Sismos 0 42 01/02/2021 - 17:26 Português
Ministério da Poesia/Geral A sismologia nos símios 0 46 01/02/2021 - 17:11 Português
Poesia/Geral Não passo de um sonho vago, alheio 0 58 01/02/2021 - 16:48 Português
Poesia/Geral Cumpro com rigor a derrota 0 67 01/02/2021 - 16:23 Português
Poesia/Geral Perdida a humanidade em mim 0 72 01/02/2021 - 16:08 Português
Poesia/Geral Em pêlo e a galope... 7 184 11/27/2020 - 17:11 Português