CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Na minha terra não há terra,


Na tesão pálida do mármore ou do granito róseo teremos
O que podemos chamar de mística em pedra gasta pois não
Tem luz interna uma estátua, apenas sombras sem janelas
E a ideia de serem realidade e tributo raro entre belo e lívido.
Na minha terra não há terra, sou dum rebolado chão em barro, vivo

Num não sonhado palácio em forma de oito, habito alcovas planas,
Esposa e cama, esqueci fama, ess’outra criatura investida
Rainha que trocou minha boca por outra breve forma cana,
(sensação é aviso), porém ao fim e por palavras minhas
Ouve-se a serra a serrar um Teixo, amargurado tombo

Sem vida, ridículo, num canteiro sem músculo, areia dormente
É musgo, como se fosse presa que se prostra prá goiva torta,
Morta cega. Incestuoso sentir do vime ao vento, magia,
Instinto d’vidro, corpo e asas d’xamã, septo largura do ânus
De um Druída, odor de terra bolida, ranho é baba, amígdalas

Na nuca, (nunca compreendi o porquê da culpa) córneas
De sapo, na minha terra a vida é de um por cento incólume,
Noventa e nove, placebo dourado à vista de fulano e demente,
Neblina, na minha terra não há vida, nem pode haver Rei consorte,
Ironia é o destino não ter forma humana e a Terra não ter manto,

Gente sem mando, em barro cão com a ideia de ser de verdade
A Terra e deles, eu então … eu donde sou nem sei se o sonho é meu,
Nem sou tampouco donde venho, (clandestino da alma humana)
Haverá alguém como eu que infinitamente se despe da impressão
De cá estar e se crê existir sem vida nem tempo, sem terra e sem ar.

Jorge Santos (Junho 2020)

https://namastibet.wordpress.com

http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

terça-feira, junho 2, 2020 - 15:16

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40698

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Esquecer é ser esquecido 0 135 09/28/2020 - 14:47 Português
Poesia/Geral Na minha terra não há terra, 0 527 06/02/2020 - 15:16 Português
Poesia/Geral A sucessão dos dias e a sede de voyeur ... 0 275 06/02/2020 - 15:09 Português
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 626 05/02/2020 - 23:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 336 04/20/2020 - 22:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 536 04/19/2020 - 11:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 644 04/15/2020 - 15:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 545 04/15/2020 - 14:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 637 04/15/2020 - 11:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 533 04/15/2020 - 10:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 391 03/01/2020 - 20:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 516 03/01/2020 - 19:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 315 01/24/2020 - 20:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 507 01/08/2020 - 13:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 460 01/08/2020 - 12:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 339 01/08/2020 - 12:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 557 01/08/2020 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 373 01/08/2020 - 11:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 398 01/08/2020 - 11:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 449 01/08/2020 - 11:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 373 01/08/2020 - 11:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 376 01/08/2020 - 11:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 409 01/08/2020 - 10:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 358 01/08/2020 - 10:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 422 01/08/2020 - 10:32 Português