CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

São tantas as vezes

Tantas são as vezes
que lutamos em vão por causas perdidas
vociferamos palavras expressivas
em surdos ouvidos distraídos…fingidos.

Tantas são as vezes
fechamos a mala na sensação vazia da derrota,
em que o sorriso se apaga
na chama escorrida do rosto em lágrimas.

Tantas são as vezes
que rasgamos emoções
em pedaços de papel encharcado
no vermelho que pulsa nas veias esculpidas,
queremos ser fortes
mas exaustos caímos na tempestiva vontade
da desilusão.

Tantas são as vezes
que calamos gritos, no peito mudo
na garganta seca em vórtice,
perjúrio hipócrita sem livre arbítrio

…Ah! Mas são
estas as vezes que do ermo
se erguem as forças ocultas,
guardadas nas mais recônditas entranhas,
renascer sublime
em horizontes alargados
de cada novo olhar.

Submited by

sexta-feira, julho 17, 2009 - 21:35

Poesia :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 13 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de ÔNIX

Re: São tantas as vezes

Ana, são mesmo muitas as vezes que nos perdemos até de nós mesmos
Mas são também muitas as que nos encontramos

Muito bem este poema

beijos

Dolores Marques

imagem de KeilaPatricia

Re: São tantas as vezes

Muito bom...

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.769 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.710 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 1.303 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.338 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.838 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 1.227 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.920 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 1.280 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 855 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.482 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.496 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.550 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 1.322 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 2.130 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 1.414 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.602 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.885 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.584 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.613 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.551 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 1.377 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.623 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 3.151 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 2.308 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 2.103 09/19/2011 - 15:25 Português