CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

tudo se resume á submissão do estar

.
.
.
.

sinto-me num hoje estático
o amanhã não existe
espero o impossível
ou talvez não
sendo que,o impossível do amanhã
é o possível do hoje,qualquer hoje.

sinto-me carne e osso
o sangue não o sinto
mas sei que corre nas veias da alma
do silêncio sai o gesto irrequieto
tacteando a pele da voz.
entendem-se na perfeição

há o grito,esse que desarruma num ápice
a alma da gente
há o relógio,preguiçoso que é
sempre faz o mesmo trajeto sem qualquer imaginação
os ponteiros giram e voltam a girar sangrando memórias
restos de tempo acumulados

quis voar,mas tudo se resume á submissão do estar..

                       hoje

ana silvestre

Submited by

quarta-feira, maio 7, 2014 - 03:14

Poesia :

No votes yet

annay

imagem de annay
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 37 semanas
Membro desde: 03/16/2012
Conteúdos:
Pontos: 1384

Comentários

imagem de deborabenvenuti

Tudo se resume

O hoje já faz parte do amanhã,acumulando restos de memórias que muitas vezes nos fazem permanecer submissa ao tempo,que passa,inexorável,sem se permitir voltar. BJ

imagem de annay

obrigada debora,pela

obrigada debora,pela leitura
e pelo inspirador comentário.bj

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of annay

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Um grito à ausência 3 937 03/28/2021 - 22:23 Português
Poesia/Geral Que coisa mais maluca 0 1.385 07/05/2014 - 02:20 Português
Poesia/Amor inventei-te, sem saber que existes ! 1 1.481 06/28/2014 - 22:18 Português
Poesia/Geral desarrumar a vida,valerá a pena ? 2 1.073 06/27/2014 - 04:12 Português
Poesia/Geral Enrolam-se nos fios de tempo 2 1.529 06/18/2014 - 02:38 Português
Poesia/Geral o tempo perdido 2 2.268 06/17/2014 - 02:22 Português
Poesia/Meditação a razão de todas as razões 0 1.978 05/14/2014 - 02:23 Português
Poesia/Geral tudo se resume á submissão do estar 2 1.252 05/09/2014 - 02:22 Português
Poesia/Geral tecidos fálicos 0 1.086 05/09/2014 - 02:18 Português
Poesia/Geral loucura,esse estado de lucidez 0 1.204 05/03/2014 - 03:47 Português
Poesia/Geral Morre-se devagar 0 1.674 05/02/2014 - 02:39 Português
Poesia/Amor Feminista?não,apenas fêmea 0 989 04/23/2014 - 03:42 Português
Poesia/Amor resignar 0 1.315 04/16/2014 - 23:38 Português
Poesia/Geral quando não precisas de ninguém 0 1.362 04/15/2014 - 03:16 Português
Poesia/Geral não ouso 0 1.133 04/02/2014 - 01:35 Português
Poesia/Erótico (cios esquecidos ) 2 1.735 04/02/2014 - 01:26 Português
Poesia/Meditação garras mortíferas 0 1.504 03/28/2014 - 05:11 Português
Poesia/Meditação o nó na garganta 0 1.151 03/28/2014 - 01:48 Português
Poesia/Amor vida insípida 0 1.531 03/27/2014 - 04:55 Português
Poesia/Erótico "para além da razão" 0 1.290 03/26/2014 - 03:16 Português
Poesia/Desilusão ler-me-ás ? 2 1.372 03/25/2014 - 05:06 Português
Poesia/Geral palavras 0 1.256 03/25/2014 - 05:01 Português
Poesia/Geral pensar 0 1.451 03/25/2014 - 03:08 Português
Poesia/Meditação ele há corações... 0 2.063 03/19/2014 - 04:13 Português
Poesia/Amor (especial) hoje 2 1.836 02/18/2014 - 04:25 Português