CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Um grito à ausência

.
.
.
.
.

as palavras ,zonzas,
caem no papel embriagadas,
bêbedas pelo excesso de amor
que rodopia no meu olhar
amanhece a vontade
o sol entra pelo canto do pensamento
lá fora há outras coisas,outros nomes
vidas que me são alheias

aqui,entre letras e sorrisos
há o desejo.desejo do teu olhar
em tempo de ausência,
é preciso soltar as letras,deixá-las voar
elas sabem onde e como pousar
são astutas,ao mais breve sinal da pálpebra fechar
aparecem de rompante,cansadas de esperar

ah,meu amor ! como te quero aqui,agora
uma dança de pura luz
em compasso de beijo,num rodar de infinito desejo
encostar,nas paredes íntimas do corpo
e fazer amor,amor,assim de pé,com as palavras na mão
os lábios,rubros, preenchendo os espaços até ao coração.

(quando não estás vivo-te no papel)

ana silvestre

Submited by

sábado, julho 5, 2014 - 02:44

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

annay

imagem de annay
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 38 semanas
Membro desde: 03/16/2012
Conteúdos:
Pontos: 1384

Comentários

imagem de Joel

parabéns

parabéns

imagem de Joel

muito bom...

muito bom...

imagem de Joel

desejo do teu olhar em tempo de ausência,

desejo do teu olhar
em tempo de ausência,

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of annay

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Um grito à ausência 3 1.155 03/28/2021 - 22:23 Português
Poesia/Geral Que coisa mais maluca 0 1.628 07/05/2014 - 02:20 Português
Poesia/Amor inventei-te, sem saber que existes ! 1 1.763 06/28/2014 - 22:18 Português
Poesia/Geral desarrumar a vida,valerá a pena ? 2 1.327 06/27/2014 - 04:12 Português
Poesia/Geral Enrolam-se nos fios de tempo 2 1.885 06/18/2014 - 02:38 Português
Poesia/Geral o tempo perdido 2 2.507 06/17/2014 - 02:22 Português
Poesia/Meditação a razão de todas as razões 0 2.155 05/14/2014 - 02:23 Português
Poesia/Geral tudo se resume á submissão do estar 2 1.526 05/09/2014 - 02:22 Português
Poesia/Geral tecidos fálicos 0 1.246 05/09/2014 - 02:18 Português
Poesia/Geral loucura,esse estado de lucidez 0 1.394 05/03/2014 - 03:47 Português
Poesia/Geral Morre-se devagar 0 1.856 05/02/2014 - 02:39 Português
Poesia/Amor Feminista?não,apenas fêmea 0 1.165 04/23/2014 - 03:42 Português
Poesia/Amor resignar 0 1.553 04/16/2014 - 23:38 Português
Poesia/Geral quando não precisas de ninguém 0 1.575 04/15/2014 - 03:16 Português
Poesia/Geral não ouso 0 1.337 04/02/2014 - 01:35 Português
Poesia/Erótico (cios esquecidos ) 2 2.105 04/02/2014 - 01:26 Português
Poesia/Meditação garras mortíferas 0 1.669 03/28/2014 - 05:11 Português
Poesia/Meditação o nó na garganta 0 1.339 03/28/2014 - 01:48 Português
Poesia/Amor vida insípida 0 1.682 03/27/2014 - 04:55 Português
Poesia/Erótico "para além da razão" 0 1.506 03/26/2014 - 03:16 Português
Poesia/Desilusão ler-me-ás ? 2 1.566 03/25/2014 - 05:06 Português
Poesia/Geral palavras 0 1.463 03/25/2014 - 05:01 Português
Poesia/Geral pensar 0 1.665 03/25/2014 - 03:08 Português
Poesia/Meditação ele há corações... 0 2.300 03/19/2014 - 04:13 Português
Poesia/Amor (especial) hoje 2 2.051 02/18/2014 - 04:25 Português