CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Carta a uma mãe...

Estou aqui sentada suportando tanto peso nos ombros com apenas onze anos.
Tenho o teu retrato nas mãos, não é papel é a memória que sabe de cor todos os teus traços, o teu cheiro e o sabor do teu colo.
Sinto-me bem aqui parece que estamos mais próximas, sei que não me podes responder, mas mantenho em mim a esperança que escutas todas as minhas palavras, como há tão pouco tempo.
Pergunto no silêncio repetidas vezes a Deus, porque haveria de ser a minha mãe que Ele quis para companhia…existem tantas mães de filhos mais crescidos que Ele ainda não chamou…
Dizem-me que é para tu descansares mas eu não compreendo, tu não andavas cansada? E se andavas podias descansar aqui, eu ficava no teu colo, tu dizias que isso era bom para ti…
Na escola os professores no meio das aulas chamam por mim: “Parece que estás nas nuvens?!”…E sabes eu penso mesmo que estou, as nuvens estão aí mais perto de ti. Os meus colegas riem-se, eu não acho graça nenhuma, já não tenho vontade de rir.
Nunca soube o que era ter saudades tuas, e não gosto nada de as sentir.
Todos os dias de manhã acordo vou até à cozinha e penso que te vou lá encontrar, mas quando observo em toda a volta tu não estás…em cima da mesa está a caixa dos cereais que o pai ali deixou com a minha caneca para eu comer, antes de sair para trabalhar, mas eu não tenho vontade…depois penso que tu queres que eu coma, dizias sempre que era importante para mim, então lá como e vou para escola…
Também já não vou a correr…
Numa das minhas conversas em que parece que Deus não me responde, senti dentro de mim vozes que me dizem, tudo isto aconteceu a ti porque tu és muito forte, uma menina que sabe fazer tudo…pois é! Há, mas sabes eu não acredito, tenho medo e não quero crescer…quero ser a tua menina e ficar aninhada no teu colo…
A tia esteve cá e deu-me muitos mimos e colo…sim, não é como o teu! Mas eu não lhe disse nada para ela não ficar triste, as pessoas tristes sofrem…
Eu agora sofro e nem sei porque, não estou doente e todos os remédios que me davas quando sentia dor não me fazem nada…
Sabes mãe, não consigo apagar o teu último olhar, sabias que ias embora e que eu ia ficar…
No entanto agora só queria descansar…
Sabes agora tenho que ir embora, está na hora do pai chegar e tenho que o ajudar a fazer o jantar, ele não se entende nada na cozinha…eu também não! Depois penso nas coisas como tu fazias e os dois fazemos, nada fica como quando eram as tuas mãos…
Eu vou! Logo à noite antes de dormir volto a falar contigo para tu não te esqueceres de mim, porque mesmo aí longe eu preciso de ti minha mãe…para mim serás sempre eterna!

Submited by

sexta-feira, dezembro 11, 2009 - 19:44

Prosas :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 19 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de Angelo

Re: Carta a uma mãe...

cara amiga Ana Coelho:
Se existe adjectivos para qualificar este texto, eu vou utilizar apenas um, explêndido.

Um beijo amigo
angelo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.452 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.467 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 950 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.156 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.525 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 992 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.698 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 964 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 561 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.233 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.223 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.205 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 1.035 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.688 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 1.169 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.358 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.664 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.386 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.382 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.267 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 1.106 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.309 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.673 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 2.081 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.791 09/19/2011 - 15:25 Português