CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Espasmos


Existem momentos da vida em que tudo conta, outros em que as contas nada valem.
Os passos abrandam e inquietam-se em cada nova etapa, subimos e descemos tantas vezes. Algumas olhamos o alto e achamos que é o lugar certo, noutras tal como esta achamos que no vale onde as águas param é o sítio certo. Para quê reunir força para uma nova subida?
Contudo o estado estático não existe e as horas movem-se em dias que deixam marcas, cicatrizes e rugas...
Também, nos entrega flores, jasmins e planícies onde os sonhos são pinturas abstractas...no jardim guardo e cuido de todos os jasmins que a mim chegam, uns partem outros ficam. Se partem é porque não fazem parte deste jardim talvez doutro quem sabe?!
Os dias e o tempo são fragmentados em tantas partículas com variadas fontes que por vezes entopem o olhar...as deambulações confundem as melhores reflexão do universo, ou o olhar ainda não seja tão amplo como os astros luminosos destes cosmos onde as moradas se propagam, entregam e partem...
Nestes instantes supérfluos do destino são construídos os mais belos templos, isso eu sei, mas o corpo teima em não aceitar estas dores que a alma chora em silêncios e esforços em suor invisível ao mundo...tento levitar, mas as mãos estão pesadas com a sujidade do mundo onde os dedos tocam e as feridas se alargam.
O som que grita por mim em cada hora é de desistir, parar, não mais lutar...mas a alma que Deus me entregou têm um olhar lúcido e fala, fala sem parar todas as palavras que tantas vezes dei a outros para os levantar.
Trás até mim os carinhos distantes que me tocam tão perto, como um toque da pele...as lágrimas correm, correm numa corrente tempestiva envolta de furações com medo, sim com medo porque o medo é o entrave humano mais difícil de se passar...nem sempre falo no medo, escondo para que ele não veja a luz do dia, mas nas noites ele vagueia pelo corpo apoderasse dos sentidos, e argumenta as mais loucas frases para que a alma se faça cessar...
Nesta luta em que os movimentos se repetem e os remoinhos se enrolam já nem os silêncios são armas...as palavras essas saem desordenadas, em pedaços descolados do âmago do coração, que ferve e se dilata para fora de tudo, dentro do nada que é este vazio transfigurado dos dias de Inverno vestidos de neve...

Submited by

quinta-feira, março 24, 2011 - 01:31

Prosas :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 35 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.010 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.132 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 580 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 928 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.186 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 851 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.468 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 645 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 454 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 950 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 929 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 894 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 758 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.513 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 799 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.101 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.488 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.035 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.023 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.050 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 849 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 1.998 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.438 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 1.697 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.550 09/19/2011 - 15:25 Português