CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

meu avô

“...tinha eu treze anos quando ele acamou com uma dessas doenças que não perdoam, mas que ele aceitou, consciente da sua pequenez neste mundo, consciente que aquela era a vontade de alguém mais forte que toda a força desta vida, para aquém e para além desta que temos... durante dois anos houve momentos de dor e houve momentos de paz… nesses momentos mais felizes de paz, lá ia eu de mão dada com ele passear um pouco para aliviar a carga psicológica que ele sabia carregar e aguentar firme como uma rocha… pequeno de estatura, e magro para além da magreza da própria doença, ele dava aqueles passos com a firmeza de um homem que nada tinha a temer e tudo tinha a enfrentar… ele dava aqueles passos com a firmeza de um homem que não tem medo de nada, nem daquilo que ele já sabia ter de enfrentar um dia... os seus passos pequenos, mas firmes, faziam compasso com os meus, ainda pequenos também pela idade ainda de criança, mas sentia-me como que o guardião daquele homem que naqueles momentos estava à minha responsabilidade e isso dava-me uma grande felicidade por estar a seu lado… também eu tinha consciência da doença que o minava pouco a pouco, também eu tinha forças para enfrentar aquela estranha harmonia de paz que nos rodeava aos dois… uma paz diferente, um bem estar compartilhado e interligado pelas duas mãos que se davam uma na outra, como dois cúmplices conscientes do "crime" que estavam a cometer a bem da harmonia e da paz de espírito, pois era carinho o que nos rodeava e envolvia… mas o dia da partida (ou da chegada como ele dizia às vezes por brincadeira) estava próximo... e quando esse dia surgiu ele teve consciência desse facto e soube-o enfrentar com uma dignidade que ainda hoje respeito e sempre respeitarei... deitado na sua cama e eu sentado a seus pés ele me olhou: os seus lábios já muito finos, mas firmes, disseram: "Vai chamar a tua Avó"… corri pelo corredor e fui chamar a minha Avó que, como sempre (toda a sua vida), estava agarrada aos tachos no fogão de lenha… na cozinha pairava um cheirinho a sopa quente (Meu Deus, que saudades !)… "bó... o vô chamou-a"… ela largou o fogão, limpou as mãos ao seu avental e dirigiu-se para o quarto onde ele estava… segui-a logo... ela entrou no quarto e eu fiquei à porta vendo… naquele momento, todo ele se transformou: na sua frente estava a sua Maria de todo o sempre, a Maria que sempre o acompanhou e que lhe deu as quatro filhas que ele tanto amou, a Maria que tantas vezes ele arreliou e ela perdoou... na ombreira da porta eu assisti: a sua face pálida ganhou cor, os seus olhos pequeninos brilharam de plena felicidade e a sua boca se abriu com um enorme sorriso ( o maior e mais bonito sorriso de felicidade que eu já vi em toda a minha vida !) e disse: "Maria, senta-te aqui."… minha Avó se sentou à cabeceira da cama e ele com o mesmo sorriso disse já numa voz mais apagada: -"Abraça-me."... minha Avó o entrelaçou e eu vi os seus olhos pequeninos fecharem-se para todo o sempre, acompanhado com aquele sorriso lindo de felicidade!...”

Joaquim Nogueira

Submited by

quinta-feira, novembro 20, 2008 - 15:39

Prosas :

No votes yet

lobices

imagem de lobices
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 46 semanas
Membro desde: 08/11/2008
Conteúdos:
Pontos: 316

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of lobices

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Perfil 163 0 1.261 11/24/2010 - 21:48 Português
Fotos/ - 521 0 1.730 11/23/2010 - 23:35 Português
Fotos/ - Amanhecer a leste do meu quintal 0 997 11/23/2010 - 23:35 Português
Fotos/ - Candeeiro em vertigem de luz 0 1.126 11/23/2010 - 23:35 Português
Fotos/ - Disneyland - subir o rio 0 1.401 11/23/2010 - 23:35 Português
Fotos/ - O Jardim dos Sonhos - Disneyland 0 1.294 11/23/2010 - 23:35 Português
Fotos/ - O Palácio das Fadas - Disneyland 0 1.058 11/23/2010 - 23:35 Português
Prosas/Romance BUSCA 0 1.051 11/18/2010 - 23:08 Português
Prosas/Romance Tenho frio 0 1.101 11/18/2010 - 23:05 Português
Prosas/Romance Carta eterna 0 850 11/18/2010 - 22:57 Português
Prosas/Romance Carta 0 856 11/18/2010 - 22:47 Português
Prosas/Romance Tela 0 842 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance Parir 0 898 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance Ida 0 965 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance Binário 0 695 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance acordar 0 1.119 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance meu avô 0 908 11/18/2010 - 22:45 Português
Prosas/Romance subentender 0 947 11/18/2010 - 22:40 Português
Prosas/Romance a lenda do arvoredo castanho 0 878 11/18/2010 - 22:40 Português
Prosas/Romance terra 0 895 11/18/2010 - 22:40 Português
Prosas/Romance emoções 0 911 11/18/2010 - 22:40 Português
Prosas/Romance desenho 0 766 11/18/2010 - 22:40 Português
Prosas/Romance despido 0 905 11/18/2010 - 22:40 Português
Fotos/Natureza Rosa do meu quintal 1 1.084 09/07/2010 - 00:41 Português
Fotos/Natureza Rosas de Sintra 1 1.639 09/07/2010 - 00:27 Português