CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Miragem sem sede

Nos recortes da montanha
Vagarosamente a neblina escala,
Oscila nos penedos, sem medo
No cume de cada memória,
A seiva verde aflora
Desfaz-se em nevoeiros,
No vento que intercepta a luz
Sol da madrugada,
Aquietados sentidos.

Entre muralhas onde se senta o pó,
Inventamos a vida,
Desce a chuva
Cálices refeitos.

Dois olhos se cruzam no alto…
Deserto chão
Miragem sem sede…
Talvez um recomeço…

Submited by

terça-feira, junho 30, 2009 - 21:48

Poesia :

No votes yet

AnaCoelho

imagem de AnaCoelho
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 29 semanas
Membro desde: 11/14/2008
Conteúdos:
Pontos: 1789

Comentários

imagem de Henrique

Re: Miragem sem sede

Entre muralhas onde se senta o pó,
Inventamos a vida...

Sempre ao melhor nível, é sempre um sol ler-te amiga Ana!!!

:-)

imagem de Conchinha

Re: Miragem sem sede

Associamos sempre a palavra recomeço a início após fim.
Porque não, uma pausa para encher os cálices, para cruzar olhares...
Gostei do poema, que me fez pensar. Por exemplo, associo sempre o Sol da madrugada a sentidos intensos..
bjs

imagem de AnaCoelho

Re: Miragem sem sede

Uma pausa para encher o cálice, para respirar e assim um começar sem que tenha existido um fim...
Partilho desse sentimento da madrugada o primeiro sol sentimentos intensos que rasgam o breu e resplandecem em grande luz...

Beijos

imagem de jopeman

Re: Miragem sem sede

Uma miragem sem sede? Talvez um recomeço... uma dádiva dos céus
Bjo

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AnaCoelho

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Densidade do olhar 2 1.550 03/15/2018 - 09:38 Português
Poesia/Amor Contigo aprendi a sonhar 2 1.520 03/15/2018 - 09:37 Português
Poesia/Meditação Onde as nuvens pousam 1 1.031 11/07/2015 - 11:14 Português
Poesia/Meditação Lágrimas quentes 0 1.197 12/22/2012 - 20:02 Português
Poesia/Amor Juntos galgaremos as margens 0 1.611 12/20/2012 - 02:10 Português
Poesia/Aforismo Há uma pauta aberta 0 1.034 10/08/2012 - 06:36 Português
Poesia/Intervenção Fazer das letras os gestos 0 1.749 07/21/2012 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Os vales da realidade 3 1.023 07/09/2012 - 08:10 Português
Poesia/Meditação Um oásis que flutua 0 603 06/25/2012 - 16:33 Português
Poesia/Dedicado Não há lábios nem lágrimas 0 1.302 06/24/2012 - 12:16 Português
Poesia/Meditação Num grito estagnado 1 1.274 06/21/2012 - 18:21 Português
Poesia/Amizade Amigo...preenchimento do verbo amar 1 1.287 06/20/2012 - 20:54 Português
Poesia/Meditação Cadências cálidas 1 1.100 06/14/2012 - 10:10 Português
Poesia/Meditação Esquina da palavra 1 1.757 06/13/2012 - 08:40 Português
Poesia/Intervenção Pura ilusão cega 3 1.218 04/15/2012 - 17:35 Português
Poesia/Meditação Esquina de cada utopia 1 1.397 01/06/2012 - 17:32 Português
Poesia/Meditação Os braços sonham ser asas 0 1.707 12/31/2011 - 01:49 Português
Poesia/Meditação Mar de nada 1 1.430 12/11/2011 - 19:44 Português
Poesia/Meditação Traição do destino 0 1.420 12/04/2011 - 22:41 Português
Poesia/Meditação Caminho aberto 0 1.327 11/30/2011 - 22:23 Português
Poesia/Meditação Desígnios da vida 0 1.146 11/29/2011 - 21:06 Português
Poesia/Amor Amor entre poetas 2 2.369 10/20/2011 - 13:08 Português
Poesia/Dedicado Agora Setembro Renasce 0 2.815 09/23/2011 - 05:35 Português
Poesia/Meditação Os argumentos de um poema 0 2.131 09/22/2011 - 03:49 Português
Poesia/Meditação EXCERTOS DA ALMA 1 1.862 09/19/2011 - 15:25 Português