CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A DESGRAÇA DA CACHAÇA

Lá se vai mais um dia, tomar um gole no bar
Depois de o trabalho, gastar seu dinheiro suado
Diz que é para esquecer e suas mágoas afogar
Ali se vão um sonho, e o coração despedaçado
Toma por esporte ou como pura diversão
Entre amigos vão alimentando este vício
Gasta na bebida ao filho falta o pão
Seu salário se acaba é levado ao esperdício
Aos poucos perde a vida e tudo perde a graça
Sua casa, já não é seu próprio lar
Troca casamento e filhos pela cachaça
Na volta a valeta é cama para repousar
Assim leva a vida, embriagado e sem moral
Entre todos serve como zombaria
È infeliz sem caráter e ideal
Ao acordar da ressaca, a falta de alegria
É alguém que trabalha, e tem sentimento
Apenas um olhar triste e sem brilho
O qual entre aos copos no momento
E se esquece do leite do filho
Leva a vida a mercê da sorte
Sempre junto da sua cachaça
Trilha dia a dia que o leva a morte
Quando não ocorre outra desgraça
Mais em tudo há uma esperança
Se quiser mudar a sua história
Basta em Deus ter confiança
Transforma a derrota em vitória

 

 

 

 

Submited by

quarta-feira, fevereiro 23, 2011 - 20:34

Ministério da Poesia :

No votes yet

VERGINIA CARDOSO

imagem de VERGINIA CARDOSO
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 anos 4 semanas
Membro desde: 02/19/2011
Conteúdos:
Pontos: 143

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of VERGINIA CARDOSO

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Amor NO JARDIM DOS SENTIMENTOS 0 936 03/01/2011 - 20:29 Português
Ministério da Poesia/Geral SERIA APENAS UM BONECO DE BARRO 0 863 02/26/2011 - 17:36 Português
Ministério da Poesia/Geral CHEGARÁ À PRÓXIMA ESTAÇÃO 0 701 02/25/2011 - 23:22 Português
Ministério da Poesia/Amor CHOVE CHUVA DE AMOR 0 1.383 02/25/2011 - 22:00 Português
Poesia/Geral NUMA NOITE DE LUAR 3 994 02/25/2011 - 21:55 Português
Poesia/Geral Um amarelo no infinito 1 823 02/24/2011 - 23:37 Português
Ministério da Poesia/Amor AMAR FAZ BEM 0 833 02/24/2011 - 20:43 Português
Ministério da Poesia/Geral EM MEIO AO TEMPORAL 0 987 02/24/2011 - 20:38 Português
Ministério da Poesia/Geral O ESPETÁCULO DA VIDA 0 711 02/24/2011 - 20:34 Português
Ministério da Poesia/Geral AO DEPARAR COM MEU PRÓPRIO EU 0 709 02/24/2011 - 20:22 Português
Ministério da Poesia/Fantasia O UNIVERSO POÉTICO 0 749 02/24/2011 - 19:41 Português
Ministério da Poesia/Geral UM PEQUENO CRISTAL 0 743 02/23/2011 - 22:37 Português
Ministério da Poesia/Geral A VIDA EM PÁGINAS 0 819 02/23/2011 - 22:32 Português
Ministério da Poesia/Amor AMOR DO TAMANHO DO UNIVERSO 0 983 02/23/2011 - 20:37 Português
Ministério da Poesia/Geral A DESGRAÇA DA CACHAÇA 0 884 02/23/2011 - 20:34 Português
Ministério da Poesia/Geral ANTES QUE EU VÁ 0 647 02/23/2011 - 20:31 Português
Ministério da Poesia/Geral A BEIRA DO CAMINHO 0 773 02/23/2011 - 20:25 Português
Ministério da Poesia/Geral QUERIA APENAS LHE CHAMAR DE PAI 0 745 02/23/2011 - 20:22 Português
Ministério da Poesia/Geral QUEM É AQUELE MENINO 0 862 02/22/2011 - 17:35 Português
Ministério da Poesia/Geral ACORDA-TE PARA AVIDA 0 1.174 02/22/2011 - 14:17 Português
Ministério da Poesia/Amor NAS TELAS DO CORAÇÃO 0 683 02/22/2011 - 14:08 Português
Ministério da Poesia/Amor NAS TELAS DO CORAÇÃO 0 755 02/22/2011 - 14:08 Português
Ministério da Poesia/Geral NA PASSARELA DA VIDA 0 915 02/21/2011 - 20:04 Português
Ministério da Poesia/Amor AMOR A MEDIDA CERTA AO CORAÇÃO 0 931 02/21/2011 - 19:57 Português
Ministério da Poesia/Geral MATEMÁTICA DE DEUS 0 810 02/21/2011 - 18:58 Português