CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...

A Rua ao meu lado,

Estou num daqueles dias em que nunca tive futuro,
O valor do que fiz é o das coisas comuns, mau abrigo
Como envergar um abafo desabotoado e tentar
Sufocar o frio profundo, separado custo de franquia

Em outro qualquer artigo ou lote trazido duma amálgama
De ferro de imóveis peças que vergo como veias, revisto-
-Me do que aflige os outros, (mesmo os que têm fé)
Não por mérito, mas para justificar o que poderia

Ter sido eu se tivesse tido o futuro que nunca tive,
Se tivesse dito o que nunca disse, nem me adianta
Valor ao esforço, o que digo, sem a mais-valia é minha,
O caso da cal fresca sobre argamassa grossa, mal

Amassada, tosca, justaposta, assim é o meu riso,
De certa forma humano pelo que escuto, e por uma
Noção natural que é não ter futura vida, nem ser bem-
-Vindo qualquer fingidor atento ao fraco talento

Que eu tenha, asseguro que nunca senti a falta
Do futuro, a minha falha foi coabitar com o destino
Numa promiscuidade miserável, abrigo cancerígeno
Quanto a mim e eu sei, porque sinto o sonho morto,

O valor do riso é ouro e não o das coisas comuns,
Sem futuro nem raiz maior que zero, o peso da lua
É um mistério quanto o giz com que nua foi pintada,
Sinto o futuro desligado, como luz não tem na rua,

Ao meu lado, um bueiro sujo, mal-cheiroso, imundo.

Joel Matos 11/2019
Http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, janeiro 8, 2020 - 10:24

Ministério da Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 3 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40617

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 65 01/24/2020 - 20:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 66 01/08/2020 - 13:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 50 01/08/2020 - 12:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 52 01/08/2020 - 12:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 81 01/08/2020 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 42 01/08/2020 - 11:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 50 01/08/2020 - 11:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 47 01/08/2020 - 11:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 47 01/08/2020 - 11:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 59 01/08/2020 - 11:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 61 01/08/2020 - 10:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 72 01/08/2020 - 10:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 87 01/08/2020 - 10:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 44 01/08/2020 - 10:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 56 01/08/2020 - 10:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 61 01/08/2020 - 10:01 Português
Poesia/Geral Da significação aos sonhos ... 0 73 01/08/2020 - 09:54 Português
Poesia/Geral Deus Ex-Machina, “Anima Vili” ... 0 61 01/08/2020 - 09:44 Português
Poesia/Geral Feliz como poucos … 0 77 01/08/2020 - 09:32 Português
Ministério da Poesia/Geral As estrelas, os Estrôncios e os Sonhos. 39 820 11/28/2019 - 11:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Dreaming Of A Better World 122 335 11/10/2019 - 18:37 Português
Poesia/Geral Escrevo o que ninguém escuta ... 108 437 10/22/2019 - 14:40 Português
Poesia/Geral Supondo-me desperto 85 1.069 10/22/2019 - 14:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Venho de uma pequena ciência, 148 352 10/22/2019 - 14:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Indigno eu, 92 326 10/22/2019 - 14:37 Português