CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Gostar de estar vivo, dói!

Gostar de estar vivo, dói!
Para quem possua crença
Assim como treze mais dois,

Ser dezasseis, talvez seja,
Penso eu, uma regra a dor,
A real, não a supérflua,

O estar vivo, versus um
Existir fictício, nominal,
Abstrato, o pânico do tísico

Viver sem sofrimento, morte
É distinto de medo, atrás
Da emoção, qualquer certeza

É delas, a fé é imortal mas
Acaba, quando não se sacia
O predador, a perda é plural,

O ideal é viver, de resto a pressa
É apenas ter vivido um xamã,
Revelando enfim um monge,

Embora sem credo, religião,
A questão é alcançar a uva chã,
Do escanção o mérito da prova,

A vindima tem época certa,
E o parto sem dor não jaz,
Perpétua a sensação terna,

Quanto as dores do parto,
Assim a vida, quando não dói,
Não vale a pena, contudo

Tem uma hora a meio, um véu,
Em que o destino é harmónico,
Bastardo em si e um passo

De assustar o medo, a sevícia,
Evocando, de estar vivo a espera,
O cansaço e o abster da liça, a honra,

O distanciamento do muro, o asfalto,
O salvamento dum outro modo ,
Não posso afiançar genuíno,

O louro ou o deslumbre do velho,
Podre o povo, a justiça, o gostar
De estar vivo dói e muitíssimo.

Jorge Santos (29 de janeiro de 2021)

https://namastibet.wordpress.com
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sábado, fevereiro 6, 2021 - 21:31

Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 23 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40888

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Sem nada … 0 35 03/31/2021 - 12:35 Português
Poesia/Geral Humano-descendentes 0 70 03/31/2021 - 12:24 Português
Poesia/Geral "Phallu" de Pompeii! 0 44 03/31/2021 - 12:10 Português
Poesia/Geral Confesso-me consciente por dentro … 0 67 03/31/2021 - 10:32 Português
Ministério da Poesia/Geral Deixemos descer à vala, o corpo que em vão nos deram 15 116 02/09/2021 - 09:55 Português
Ministério da Poesia/Geral A desconstrução 38 260 02/06/2021 - 22:18 Português
Ministério da Poesia/Geral Deixai-vos descer à vala, 0 68 02/06/2021 - 21:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Permaneço mudo 0 60 02/06/2021 - 21:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Os Dias Nossos do Isolamento 0 57 02/06/2021 - 21:35 Português
Poesia/Geral Gostar de estar vivo, dói! 0 53 02/06/2021 - 21:31 Português
Poesia/Geral Apologia das coisas bizarras 0 65 02/06/2021 - 21:29 Português
Poesia/Geral Meus sonhos são “de acordo” ao sonhado, 0 71 02/06/2021 - 21:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Na terra onde ninguém me cala 1 55 02/06/2021 - 11:14 Português
Poesia/Geral Esquema gráfico para não sobreviver à morte … 5 98 02/05/2021 - 12:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Tiras-me as palavras da boca 1 73 02/03/2021 - 19:31 Português
Ministério da Poesia/Geral A tenaz negação do eu, 1 95 01/25/2021 - 22:40 Português
Poesia/Geral O lugar que não se vê ... 0 105 01/25/2021 - 21:31 Português
Poesia/Geral Minh’alma é uma floresta 0 62 01/25/2021 - 20:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Pangeia e a deriva continental 0 117 01/02/2021 - 19:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A simbologia dos cimos 0 99 01/02/2021 - 19:23 Português
Ministério da Poesia/Geral Prefiro rosas púrpuras ... 0 65 01/02/2021 - 19:13 Português
Ministério da Poesia/Geral Por um ténue, pálido fio de tule 0 127 01/02/2021 - 18:59 Português
Ministério da Poesia/Geral Me perco em querer 0 85 01/02/2021 - 18:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Epistemologia dos Sismos 0 80 01/02/2021 - 18:26 Português
Ministério da Poesia/Geral A sismologia nos símios 0 75 01/02/2021 - 18:11 Português