CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Primeiro eu tive que morrer

Era tudo muito cansativo
Sempre a mesma coisa
Um cotidiano extenuante que sugava minhas energias
Sentia em mim o sufocamento do tempo
As exigências de um mundo cada vez mais urgente
Era tudo muito estressante.

Então eu parei de correr
No início quase fui atropelado
As pessoas gritavam comigo para sair da frente
Eu as atrapalhava em suas buscas desenfreadas
Quase fui pisoteado
Xingaram-me com todos os palavrões possíveis
E eu quase vacilei os meus pés
Quase prossegui adiante na mesma rotina.

Não posso fazer mais isso, pensei comigo
Estava disposto a sobreviver
Queria apenas espaço para viver uma vida normal
Sem as cobranças diárias de um mundo capitalista cruel
Que arrancava a minha pele
E vendia a minha carne nos mercados clandestinos.

Mas, não sabia eu que era preciso morrer
Só a morte pode nos libertar
Primeiro eu tive que morrer
Ao morrer eu sepultei todo o orgulho
Todas as ambições de um mundo perverso
E tornei-me livre das amarras que me prendiam
E agora posso caminhar livremente
Porque nada mais importa deste mundo infame.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, março 31, 2022 - 20:03

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 34 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 9113

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação O aperto no peito 3 29 12/02/2022 - 22:08 Português
Poesia/Paixão Inexplicável força da paixão 3 52 12/02/2022 - 11:59 Português
Poesia/Desilusão Meu coração que se foi 3 46 12/01/2022 - 10:28 Português
Poesia/Intervenção A solidão dos vivos 3 47 11/30/2022 - 10:25 Português
Poesia/Meditação Ele veio por nós 3 41 11/29/2022 - 21:33 Português
Poesia/Meditação Deus é bom! 26 123 11/29/2022 - 17:28 Português
Poesia/Desilusão Falta de você 3 26 11/27/2022 - 10:23 Português
Poesia/Paixão Paixão indescritível no ar 3 40 11/26/2022 - 10:33 Português
Poesia/Paixão Cortinas 3 40 11/25/2022 - 13:12 Português
Poesia/Pensamentos Demiurgos escondidos 3 44 11/24/2022 - 22:50 Português
Poesia/Geral Ratos de esgoto 3 58 11/23/2022 - 23:51 Português
Poesia/Desilusão Essa noite não dormi 3 42 11/23/2022 - 18:41 Português
Poesia/Pensamentos Muito mais do que tudo isso que digo agora 3 64 11/23/2022 - 01:20 Português
Poesia/Intervenção Flagelo 3 127 11/21/2022 - 11:06 Português
Poesia/Alegria Copa do Mundo de Futebol 3 57 11/20/2022 - 11:02 Português
Poesia/Meditação Ser Negro 3 100 11/20/2022 - 10:59 Português
Poesia/Desilusão Uma temporada no Inferno 3 57 11/19/2022 - 13:12 Português
Poesia/Meditação Passos impensados 3 86 11/18/2022 - 19:04 Português
Poesia/Desilusão Atraído pela ilusão 3 109 11/17/2022 - 18:46 Português
Poesia/Desilusão Outra noite 3 82 11/16/2022 - 18:24 Português
Poesia/Amor A ilusão criada pelo olhar 3 121 11/15/2022 - 11:05 Português
Poesia/Amor Não sabia o que fazer de mim 3 144 11/14/2022 - 10:42 Português
Poesia/Aniversários 49 3 72 11/13/2022 - 10:44 Português
Poesia/Intervenção Conexão 3 94 11/12/2022 - 19:14 Português
Poesia/Intervenção Corrupção 3 179 11/11/2022 - 13:20 Português