CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Silencioso grito a Brasiliana

Cadê tua verdadeira forma? Anjo barroco!
Encobriste sobre tua máscara teu enegrecido nome
Esqueceste até teu nobre sobrenome
Pois teu povo não te acredita mais.

Sobre aquele grito histérico no Ipiranga
Das vazias mangas marginais de alguns doleiros
Sangraste tua alma em prol de algum dinheiro
A esvoaçar angelicamente sobre algumas formas.

Dos que te puxam as rédeas terias um nome
Dos bastidores da lagoa, oh! Tanoeiros
A esbravejar aquele belicoso grito derradeiro
Nos sussurros aflitos da morte.

Dos teus filhos que são muitos, mas vejo poucos
A ditar teus passos no cabresto, Pequenina
Já rompeste dos currais eleitorais aquela sina
Que agora surge sobre outra engenhosa forma.

Das rimas dantes toadas em prol dos filhos
Agora se usa consoantes de apoio
Silenciadas pelas amarras de pequenos poucos
Que vituperam o silêncio de muitos.

Grita teu grito histérico, bate no peito e diz teu nome
Oh! Brasiliana.

Submited by

segunda-feira, janeiro 14, 2019 - 04:46

Poesia :

No votes yet

ntistacien

imagem de ntistacien
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 semanas 1 dia
Membro desde: 04/22/2010
Conteúdos:
Pontos: 262

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ntistacien

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/Outros Girassol 0 41 02/23/2019 - 04:04 Português
Poesia/Aforismo É na solidão do auto conflito que se molda a mais nobre alma. 0 128 01/22/2019 - 04:40 Português
Poesia/Geral Aula de Português. 0 128 01/22/2019 - 04:36 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 133 01/22/2019 - 04:19 Português
Poesia/Aforismo O que fazemos ou deixamos de fazer hoje surte efeitos na posteridade. 0 82 01/20/2019 - 07:31 Português
Poesia/Aforismo Ame como se de amor tu foste, deseje como se tua essência dependesse disto, mas jamais se curve ao que lhe foi negado. ntistacien 0 126 01/20/2019 - 07:27 Português
Poesia/Aforismo Há muito confundimos o amor com a posse, este gera um misto de segurança e dor se correspondido ou não, aquele gera paz. 0 97 01/20/2019 - 07:26 Português
Poesia/Pensamentos Feliz mesmo é poder olhar para os céus e contemplar teu olhar. Embriagar-se de amor e, ainda assim, continuar sóbrio. 0 114 01/15/2019 - 15:56 Português
Poesia/Pensamentos Foi a ingenuidade de seu olhar que desarmou meu nefasto coração. 0 47 01/15/2019 - 15:55 Português
Poesia/Geral A filosofia do lagarto: Autotomia 0 98 01/15/2019 - 15:51 Português
Poesia/Geral Silencioso grito a Brasiliana 0 105 01/14/2019 - 04:46 Português
Poesia/Geral Tempo 0 108 01/14/2019 - 04:02 Português
Poesia/Meditação Em pedaços 0 61 01/14/2019 - 03:50 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 101 01/13/2019 - 06:47 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 88 01/13/2019 - 06:45 Português
Poesia/Aforismo A virtude reside sob a máscara que admite existência em outrem. 0 94 01/13/2019 - 06:43 Português
Poesia/Desilusão Em pedaços 0 101 01/10/2019 - 03:15 Português
Poesia/Meditação Avulso 0 119 01/10/2019 - 02:55 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 198 11/10/2018 - 19:26 Português
Poesia/Amor Para um colibri 0 191 11/10/2018 - 18:32 Português
Poesia/Geral Flores de abril 0 216 11/10/2018 - 18:21 Português
Poesia/Geral Vazio poema 1 326 11/14/2013 - 13:46 Português
Poesia/Geral Vazio poema 0 205 11/12/2013 - 23:34 Português
Poesia/Geral Ausência e Solidão 1 344 11/01/2013 - 07:06 Português
Poesia/Geral Poema a um anjo 0 569 07/03/2011 - 05:22 Português