CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SINTO O PESO DA SAUDADE

SINTO O PESO DA SAUDADE

O mar se mostra agitado.
A maré viva ameaça.
Soltem as asas às aves
- em cada uma que passa -
para que voem baixinho.
Sopra o vento, ouvem-se ais
na alma dos imortais.

Voa alto o pensamento.
Tem asas, pode voar
mesmo que, em sobressalto
por algum constrangimento,
páre um tempo e, tranquilo,
fique pairando no ar
até aos sonhos voltar.

Excedo-me nas alturas
sobre o mar em maré viva.
Atrevo-me em aventuras
até que, sempre à deriva,
recomece a calmaria.
Assobia forte o vento.
Odeia o meu voo lento.

Não tenho força nas asas
por tanto haver estagnado
em almas pobres e rasas.
Meu coração, já cansado,
chora de tanto esperar.
A cor negra da Saudade.
corroeu-lhe a Liberdade.

Maria Letr@

Submited by

quinta-feira, janeiro 7, 2021 - 17:13

Poesia :

No votes yet

Maria Letra

imagem de Maria Letra
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 31 semanas 9 horas
Membro desde: 11/20/2012
Conteúdos:
Pontos: 2604

Comentários

imagem de Ana Martins

SINTO O PESO DA SAUDADE

Belo poema de saudade, uma palavra tão portuguesa e que diz tanto do nosso povo.

Realço os dois últimos versos, como diria o nosso amigo comum, poeta J. Thamiel, um final com chave de ouro.

Abracinho, querida amiga.

imagem de Maria Letra

SINTO O PESO DA SAUDADE

Gosto tanto, Ana Martins, de saber que andas por aqui, comentes ou não. Tenho isso na esperança pessoal de que estarás a CRIAR POESIA. Sabes quanto admiro a forma como o fazes.
Grata, Ana Martins. Abraços.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Maria Letra

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza O FLAGELO DA PERDA 1 299 06/17/2021 - 15:23 Português
Poesia/Geral NA MIRA DE GENTE FALSA 0 228 06/13/2021 - 20:41 Português
Poesia/Intervenção SOCIALIZAR_OU NÃO? 0 165 06/13/2021 - 20:36 Português
Poesia/Geral RENOVAÇÃO 0 375 05/27/2021 - 16:34 Português
Poesia/Intervenção AUTO DA SUBSERVIÊNCIA 0 281 05/25/2021 - 00:03 Português
Poesia/Soneto LUZ E DESAIRE 0 285 05/21/2021 - 17:32 Português
Poesia/Desilusão ESPECTRO DO QUE ME RESTA 0 362 05/06/2021 - 23:10 Português
Poesia/Soneto QUERIA SER POMBA COM ASAS DE ESTANHO 0 311 05/06/2021 - 21:29 Português
Poesia/Soneto DEIXA-ME VIVER! 2 462 04/27/2021 - 20:40 Português
Poesia/Tristeza MUITOS FORAM OS QUE PARTIRAM 0 404 04/25/2021 - 10:42 Português
Poesia/Intervenção REVOLUÇÃO 0 375 04/25/2021 - 08:39 Português
Poesia/Dedicado UM HINO À NOITE 0 392 04/22/2021 - 23:15 Português
Prosas/Outros A MINHA PERPECTIVA SOBRE ALGUMAS DAS DIFERENTES CLASSES SOCIAIS-COM A COLABORAÇÃO DE MIGUEL LETRA 0 456 04/13/2021 - 12:14 Português
Poesia/Meditação ESPERO_POR_TI_MADRUGADA 2 258 04/07/2021 - 20:34 Português
Poesia/Desilusão A NOVA PÁSCOA 0 267 04/04/2021 - 07:09 Português
Poesia/Geral O QUE SERIA DE MIM 0 281 03/28/2021 - 02:54 Português
Poesia/Soneto TEMPOS DE AFLIÇÃO 2 399 03/26/2021 - 23:34 Português
Poesia/Geral ESPERANDO PELA MARÉ ALTA 0 330 03/25/2021 - 23:45 Português
Poesia/Geral MULHER-ESCRITORA 0 276 03/25/2021 - 16:28 Português
Poesia/Tristeza RECOMEÇAR 0 296 03/25/2021 - 01:32 Português
Poesia/Desilusão O VAZIO DA MINHA ALMA 0 1.183 03/11/2021 - 12:51 inglês
Poesia/Geral O GRITO DO INDÍGENA 2 481 03/10/2021 - 21:31 Português
Poesia/Tristeza TERRAS DE DESAMOR 0 456 03/09/2021 - 21:04 Português
Poesia/Intervenção VIOLÊNCIA 0 291 03/09/2021 - 20:46 Português
Poesia/Geral A MULHER E O OBVERSO DO IRREVERSÍVEL 0 305 03/08/2021 - 21:30 Português