CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sobre conceitos

Falando sobre conceitos, não seria coerente deixar de lado, deixar de falar do negativo das coisas pela mesma facilidade lógica de que dois e dois são quatro em cruz e quatro mais quatro oito, a roda e isto tem a ver com a razão assim como o branco para o negro, Yin-yang, o instável para o instigado, o estável para o excitado relativamente à matéria física. É hábito “dizer que se diz” embora afirmar envolva ou possa misturar-se numa dinâmica mais mensurável e menos arbitrária da realidade ainda que o conceito relativista se imponha inclusive ao pensamento metafísico e à interpretação intelectual do conceito da vida/matéria do que é viver e poder ser, o estar vivo, estamos fatalmente infectados, colonizados pela dúvida inerente à matéria de que somos constituídos, ela cerca-nos pelos quatro ou oito lados e constrange-nos ou liberta-nos, sendo assim o conceito de bem e mal é inerente e não se contradiz tal como a matéria negra que compõe o universo e faz parte dele, é como a manifestação de um hipotético hipnotizador imenso ou apenas uma sugestão de múltiplas realidades, uma e apenas uma infinitésima delas, apesar de possuir duas faces, o preto e o branco, alegamos ser o bem ou o mal que nos criou ou não criou, esquecendo-nos do cinzento na composição harmónica do universo e não apenas deste mas de uma multitude de conceitos de vida e lógicas cósmicas dissociadas e associadas ocasionais ou perenes.
Quisqueres que sejam os nossos criticáveis defeitos ou limitações com certeza já nos perguntámos acerca do que pode ser certo ou estar errado independentemente das nossas piedosas ideologias cada uma extrapolando uma lógica enviesada mais ou menos sensata para tudo isto que nos emerge e submerge comummente nomeadas de bom e mau ou “assim-assim”.
Há divergências consideráveis entre nós, desajustados não mensuráveis de sensações obliteradas tolhidas de diversas e obstinadas incoerências e vacuidades infecundas, contudo o ou quem que nos criou tem a frieza do zero absoluto e a estranheza do nada, do nulo entrópico e não antropogenético, a incoerência do não testado, o ácido da digestão cósmica.
Falando do negativo das coisas, diria que o universo se criou porque foi criado, assim o que vejo tem outro lado, a outra face da moeda ou da questão, a facilidade criativa, pra mim tão real conquanto tenha o hábito de dizer que sim a tudo que considero primevo e natural o negativo de mim, o outro lado, como se eu fosse poeta.

Joel matos 11/2018
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, março 28, 2019 - 16:56

Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 dias 13 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40682

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 326 05/03/2020 - 00:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 131 04/20/2020 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 174 04/19/2020 - 12:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 344 04/15/2020 - 16:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 292 04/15/2020 - 15:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 422 04/15/2020 - 12:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 365 04/15/2020 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 154 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 207 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 167 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 256 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 247 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 158 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 224 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 178 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 190 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 186 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 144 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 207 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 232 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 220 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 229 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 142 01/08/2020 - 11:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 259 01/08/2020 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 181 01/08/2020 - 11:01 Português