CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Solidão não se bebe

solidão nem se dá nem se perde

quanto ao perdão e´ duma esclerose

é duma necrose e é uma febre

quando não mata prescreve

e não mais serve,não mais serve...

solidão é um origami em papel jornal nem se dá nem se perde

nasce-se com ela enquistada no corno do nada

aonde a alma não fede e cresce até rachar,rachar a pele

e saír monstra, pla frente de nós d'repente, c'mun Tsunami

 

Jorge Santos

http://namastibetpoems.blogspot.com 

Submited by

quarta-feira, janeiro 12, 2011 - 00:37

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 2 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40650

Comentários

imagem de antonioduarte

Solidão, não se bebe.

Olá amigo Jorge

Este seu poema é muito lindo; que navega sobre o ritmo da melodia e se afoga: Monstra.

A meu ver: "No fundo de um abismo desalmado"

Profundas e doridas sabedorias...

Gosto sempre de te ler;

Abraço

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 1 116 03/22/2020 - 16:33 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 53 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 0 69 03/01/2020 - 20:45 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 60 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 95 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 148 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 83 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 83 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 123 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 81 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 102 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 89 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 71 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 108 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 114 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 123 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 138 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 72 01/08/2020 - 11:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 104 01/08/2020 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 99 01/08/2020 - 11:01 Português
Poesia/Geral Da significação aos sonhos ... 0 113 01/08/2020 - 10:54 Português
Poesia/Geral Deus Ex-Machina, “Anima Vili” ... 0 82 01/08/2020 - 10:44 Português
Poesia/Geral Feliz como poucos … 0 105 01/08/2020 - 10:32 Português
Ministério da Poesia/Geral As estrelas, os Estrôncios e os Sonhos. 39 889 11/28/2019 - 12:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Dreaming Of A Better World 122 417 11/10/2019 - 19:37 Português