Anywhere is (Enya)

Anywhere Is

Enya


I WALK THE MAZE OF MOMENTS
BUT EVERYWHERE I TURN TO
BEGINS A NEW BEGINNING
BUT NEVER FINDS A FINISH
I WALK TO THE HORIZON
AND THERE I FIND ANOTHER
IT ALL SEEMS SO SURPRISING
AND THEN I FIND THAT I KNOW

YOU GO THERE YOU´RE GONE FOREVER
I GO THERE I´LL LOSE MY WAY
IF WE STAY HERE WE´RE NOT TOGETHER
ANYWHERE IS

THE MOON UPON THE OCEAN
IS SWEPT AROUND IN MOTION
BUT WITHOUT EVER KNOWING
THE REASON FOR ITS FLOWING
IN MOTION ON THE OCEAN
THE MOON STILL KEEPS ON MOVING
THE WAVES STILL KEEP ON WAVING
AND I STILL KEEP ON GOING

YOU GO THERE YOU´RE GONE FOREVER...

I WONDER IF THE STARS SIGN
THE LIFE THAT IS TO BE MINE
AND WOULD THEY LET THEIR LIGHT SHINE
ENOUGH FOR ME TO FOLLOW
I LOOK UP TO THE HEAVENS
BUT NIGHT HAS CLOUDED OVER
NO SPARK OF CONSTELLATION
NO BEAR AND NO ORION

THE SHELLS UPON THE WARM SANDS
HAVE TAKEN FROM THEIR OWN LANDS
THE ECHO OF THEIR STORY
BUT ALL I HEAR ARE LOW SOUNDS
AS PILLOW WORDS ARE WEAVING
AND WILLOW WAVES ARE LEAVING
BUT SHOULD I BE BELIEVING
THAT I AM ONLY DREAMING

YOU GO THERE YOU´RE GONE FOREVER...

TO LEAVE THE THREAD OF ALL TIME
AND LET IT MAKE A DARK LINE
IN HOPES THAT I CAN STILL FIND
THE WAY BACK TO THE MOMENT
I TOOK THE TURN AND TURN TO
BEGIN A NEW BEGINNING
STILL LOOKING FOR THE ANSWER
I CANNOT FIND THE FINISH
IT´S EITHER THIS OR THAT WAY
IT´S ONE WAY OR THE OTHER
IT SHOULD BE ONE DIRECTION
IT COULD BE ON REFLECTION
THE TURN I HAVE JUST TAKEN
THE TURN THAT I WAS MAKING
I MIGHT BE JUST BEGINNING
I MIGHT BE NEAR THE END
 

Tradução:

Em Qualquer Lugar Está


Eu percorro o labirinto dos momentos
Mas para qualquer lugar que eu me volto
Começa um novo começo
Mas nunca se encontra um final.
Eu caminho para o horizonte
E lá eu encontro um outro [começo].
Tudo parece tão surpreendente
E então eu descubro que sei.

Você vai até lá, você se foi para sempre.
Eu vou até lá, vou perder meu caminho.
Se nós permanecermos aqui, não estaremos juntos
Em qualquer lugar está...

A lua sobre o oceano
É arrebatada ao redor em movimento,
Mas sem jamais saber
A razão de seu curso.
Em movimento sobre o oceano,
A lua ainda continua se movendo,
As ondas ainda continuam ondulando,
E eu ainda continuo avançando...

Você vai até lá, você se foi para sempre...

Eu me pergunto se as estrelas indicam
A vida que é para ser minha.
E elas deixariam que sua luz brilhasse
O suficiente para que eu seguisse?
Eu levanto os olhos para os céus
Mas a noite tornou-se nublada acima.
Nenhuma centelha de constelação,
Nem Vela, nem Órion. [1]

As conchas sobre as areias quentes
Têm trazido de suas próprias terras
O eco de suas histórias.
Mas tudo que ouço são sons baixos
Como se palavras no travesseiro estivessem se entrelaçando
E as agitações de salgueiros estivessem dando folhas.
Mas eu deveria estar acreditando
Que estou apenas sonhando ?

Você vai até lá, você se foi para sempre...

Para abandonar a linha de todo o tempo
e deixar que se torne um risco escuro,
Com esperanças que eu ainda possa encontrar
O caminho de volta ao momento [que]
Eu tomei o desvio e me virei
Para começar um novo começo.
Ainda procurando pela resposta
Não consigo encontrar o final.
É este ou aquele caminho,
É um caminho ou o outro.
Deveria ser uma direção,
Poderia estar na imagem refletida
O desvio que eu acabei de tomar,
O desvio que eu estava fazendo.
Eu poderia estar simplesmente começando
Eu poderia estar perto do final...
 

Submited by

Saturday, January 15, 2011 - 16:26

Videos :

Average: 5 (1 vote)

AjAraujo

AjAraujo's picture
Offline
Title: Membro
Last seen: 42 weeks 3 days ago
Joined: 10/29/2009
Posts:
Points: 15585

Add comment

Login to post comments

other contents of AjAraujo

Topic Title Replies Views Last Postsort icon Language
Poesia/Fantasy Cabelos de fogo 0 402 04/28/2018 - 20:38 Portuguese
Poesia/Dedicated A criança dentro de ti 0 363 04/28/2018 - 20:20 Portuguese
Poesia/Thoughts O porto espiritual 0 373 04/28/2018 - 20:00 Portuguese
Poesia/Dedicated Ano Novo (Ferreira Gullar) 1 513 02/20/2018 - 18:17 Portuguese
Prosas/Drama Os ninguéns (Eduardo Galeano) 0 490 12/31/2017 - 18:09 Portuguese
Poesia/Dedicated Passagem de ano (Carlos Drummond de Andrade) 0 454 12/31/2017 - 17:59 Portuguese
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 1.464 12/20/2016 - 10:42 Portuguese
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 863 12/20/2016 - 10:28 Portuguese
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 1.988 12/04/2016 - 12:46 Portuguese
Poesia/Intervention Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 667 07/07/2016 - 23:54 Portuguese
Poesia/Intervention Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 2.034 08/04/2015 - 22:50 Portuguese
Poesia/Dedicated Fonte (Gabriela Mistral) 0 1.103 08/04/2015 - 21:58 Portuguese
Poesia/Meditation O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 1.218 08/04/2015 - 21:52 Portuguese
Poesia/Thoughts As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 1.226 08/02/2015 - 22:48 Portuguese
Poesia/Dedicated Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 1.898 03/30/2015 - 10:56 Portuguese
Poesia/Dedicated Ode para a rendição de uma infância perdida 0 1.213 03/30/2015 - 10:45 Portuguese
Poesia/Sadness Entre luzes e penumbras 0 1.464 03/30/2015 - 10:39 Portuguese
Poesia/Sadness No desfiladeiro 1 2.166 07/25/2014 - 23:09 Portuguese
Poesia/Intervention Sinais da história 0 1.337 07/16/2014 - 23:54 Portuguese
Poesia/Fantasy E você ainda acha pouco? 0 2.138 07/16/2014 - 23:51 Portuguese
Poesia/Aphorism Descanso eterno 2 2.702 07/03/2014 - 21:28 Portuguese
Poesia/Intervention Paisagem (Charles Baudelaire) 0 1.800 07/03/2014 - 02:16 Portuguese
Poesia/Meditation Elevação (Charles Baudelaire) 0 1.855 07/03/2014 - 02:05 Portuguese
Poesia/Intervention A uma mendiga ruiva (Charles Baudelaire) 0 3.450 07/03/2014 - 01:55 Portuguese
Poesia/Intervention Coração avariado 1 1.401 06/25/2014 - 02:09 Portuguese