CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

alucinado

O alucinado.

Vem, Alucinado e demente,
Passeemos de algemas postas,
Miserável pedaço de gente,
Por todas as mais tortas ruas.

Pensa quão tolo tu foste,
Creres, nas próprias istórias,
Vem, dá mais um passo em frente,
Reles e repugnante, tresandas,

Mostra quem és a toda a gente,
As tuas verdades são falsas,
Teu coração nada já sente
E queimaste as pontas das asas.

Sonhos ao desbarato verteste,
Aí fora, a todas as portas,
Vem, Alucinado, demente,
Pelas mais tortas destas ruas.

Jorge Santos

Submited by

segunda-feira, dezembro 21, 2009 - 14:24

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 7 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40693

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Na minha terra não há terra, 0 442 06/02/2020 - 16:16 Português
Poesia/Geral A sucessão dos dias e a sede de voyeur ... 0 196 06/02/2020 - 16:09 Português
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 450 05/03/2020 - 00:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 228 04/20/2020 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 417 04/19/2020 - 12:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 458 04/15/2020 - 16:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 409 04/15/2020 - 15:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 514 04/15/2020 - 12:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 455 04/15/2020 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 267 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 382 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 230 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 379 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 354 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 242 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 411 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 266 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 298 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 317 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 252 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 280 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 315 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 283 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 332 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 255 01/08/2020 - 11:24 Português