CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Tesoureiros da luz,

Tesoureiros da luz,

Tenho alma de cão pastor cego,
Sinto nas galáxias o que não vejo
Cá baixo, caminho na certeza de
Voltar nunca o mesmo que fui,

Faz tempo, o futuro foi lá trás,
Sigo meus pés descalços, a alma
As estrelas e o espaço, tanto faz,
Formiga d'asa, onde possa voar,

Embarcar para as estrelas que sigo,
Pastor perseguindo velas, cego,
Queimando os dedos noutros
Universos loucos, menos paralelos,

Assim como um tesoureiro da luz,
Caminhando no breu pelos pontos
Que brilham, sinto pelo som os astros,
Pouso nos cotovelos os ombros,

Nas estepes o desafio, a orgia da luz
Aí percebo quanto sou frágil, caniço
Da luz que sai pela voz e apenas,
Se é chama, é orgânica na lucidez,

Ela nos diz se a podemos desfiar
Ou não fiar, dependendo do ouro,
Da densidade frágil do fio, da voz o ar
E do modo como sai da boca, o cosmos

Da confiança e no tear próximo,
O pouso e os cabelos de Berenice...
Da janela os reconheço, cada transeunte
Pelo brilho que apresenta e usa,

Como que se germinassem espelhos
Na calçada, reflectidos na minha
Face a pontos ouro de luz, fina Ursa Menor
Ou grossa, difusa ou orgia em chama,

Tenha ou não eu alma de pastor cego
Certo é ter de rinoceronte ego, escaravelho
Sinto nas galáxias o que não vejo, pego
O facho e caminho para um Sol poente vizinho,

O meu travesseiro de luz.

Jorge Santos 04/2019
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, maio 9, 2019 - 10:14

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 25 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40681

Comentários

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

imagem de Joel

valorizemos quem escreve e

valorizemos quem escreve e sente e não banalidades sem sentido (como tanto e tantos nesta net) viva a escrita poética ...

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 308 05/03/2020 - 00:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 129 04/20/2020 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 168 04/19/2020 - 12:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 335 04/15/2020 - 16:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 285 04/15/2020 - 15:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 415 04/15/2020 - 12:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 358 04/15/2020 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 146 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 181 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 164 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 252 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 238 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 153 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 221 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 173 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 187 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 177 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 139 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 204 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 227 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 214 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 224 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 140 01/08/2020 - 11:24 Português
Ministério da Poesia/Geral Absurdo e Sem-Fim… 0 226 01/08/2020 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonho sem fim, nem fundo ... 0 178 01/08/2020 - 11:01 Português