CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eis a Glande

Eis a glande

Eis a inflamada, a grande e mais infame raiva d’sempre,
As pedras de calçada podem nem ter nome, religião,
Trás ou frente mas possuem cólera tal como gente,
raiva, não fingem ser cegas, são cegas, mesmo cegas

Por profissão, fé, seja o que for, dois olhos sem nascença
Nem descendência de nobre infante, eis a glande vesga,
Pedra polmes branda, branca igual a cal da sé na parede,
Eis a grande confissão do pároco, a farsa do confidente,

Recluso de batina frouxa assim como essa coisa ruim, roxa
Que é a benção ou o perdão que espaço não tem em mim,
Caso perdoasse alguém não seria ao espirito Santo, eis a séria,
A grande, a maior hipocrisia de sempre, a mágoa de haver

Sido Santo ou Pai sem sentido de estado, a humilhação
Dos mansos no primeiro acto, como um reprovável revólver
Apontado à cabeça, a quem chamaremos de Deus para
Vigiar as portas da reitoria, as sombras veladas, a boca

Fechada e a glande inflamada dum frade sem forma,
Eis a grande farsa, nunca uma vara direita uniu dois
Pontos opostos, o servo e o dono da cela, o manso
E o jactante, sete pedras curvas e grossas numa mão …

Joel Matos ( Janeiro 2022)

http://joel-matos.blogspot.com

https://namastibet.wordpress.com

http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

domingo, novembro 20, 2022 - 19:48

Ministério da Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 5 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 41515

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Do que eu sofro 5 145 11/29/2022 - 21:49 Português
Ministério da Poesia/Geral Maldade 5 116 11/29/2022 - 21:47 Português
Ministério da Poesia/Geral (Não hei, porque não tento) 5 111 11/29/2022 - 21:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Doa a quem doa, o doer … 5 179 11/29/2022 - 21:42 Português
Poesia/Geral “Mea Culpa” 5 151 11/29/2022 - 21:37 Português
Ministério da Poesia/Geral “Hannibal ad Portus” 0 148 11/20/2022 - 19:56 Português
Ministério da Poesia/Geral Do avesso 0 132 11/20/2022 - 19:50 Português
Ministério da Poesia/Geral Eis a Glande 0 152 11/20/2022 - 19:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Incêndio é uma palavra galga 0 94 11/20/2022 - 19:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Restolho Ardido… 0 124 11/20/2022 - 19:45 Português
Poesia/Geral Não entortem meu sorriso, 0 113 11/20/2022 - 19:16 Português
Poesia/Geral Meu mar eu sou 0 137 11/20/2022 - 19:15 Português
Poesia/Geral Espírito de andante ... 37 564 05/26/2022 - 15:07 Português
Poesia/Geral Feliz como poucos … 3 1.181 03/24/2022 - 12:15 Português
Poesia/Geral Nada, fora o novo ... 17 527 03/19/2022 - 20:01 Português
Poesia/Geral A tenaz negação do eu, 8 804 03/19/2022 - 19:58 Português
Poesia/Geral Nunca tive facilidade de 29 503 03/11/2022 - 17:20 Português
Poesia/Geral Tudo em mim, 13 495 02/25/2022 - 17:40 Português
Poesia/Geral E eu deixei meus olhos 12 605 02/25/2022 - 17:40 Português
Poesia/Geral Meu instinto é dado pelos dedos mindinhos 22 582 02/25/2022 - 17:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Sem nada … 17 1.150 02/19/2022 - 15:18 Português
Poesia/Geral Até que mais seja 33 519 02/17/2022 - 10:28 Português
Poesia/Geral Send'a própria imagem minha, Continuo'a ser eu ess’outro … 18 387 01/21/2022 - 18:07 Português
Poesia/Geral Perfeitos no amor e no pranto … 46 458 01/20/2022 - 22:04 Português
Ministério da Poesia/Geral O facto de respirar … 43 841 01/19/2022 - 20:36 Português