CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Incêndio é uma palavra galga

Incêndio é uma palavra gasta
Mas que permanece, pelo que
Devemos limitar as horas da cólera
Ao fora delas, como coisas graves
Que se rejeitam, a respeito

De labaredas, estas não me
Dizem nada, crepitam apenas,
Os outros sentidos, tão carnais
Quanto basta no que me toca,
Incêndio uma palavra banal, falsa

Quando morta de grandeza
E de facto palha, faísca acesa
Incenso, papel jornal centelha,
Nada me dizem apenas indicam
Estados de alma, movimentam

Os lábios, “um-tudo-nada” chamado
Desassossego, Inquietação detrás
Prá frente, enredo ficção em negro,
Incêndio é uma palavra, basta descer
Os olhos pra ignorar da narrativa

A linhagem que simula e a facilidade
Do fogo na origem do mundo, eu me
Expresso pela vista, nunca pelas
Paixões que me dão vida, assim como
O fogo eterno é solene, permanece

Como que passando por mim mil
Vezes sem que me cure do prazer
Que é estar vivo, talvez a última
Versão seja essa, dar a outros ilusão
De ter na alma verdes labaredas

E no coração os mortais desejos
De quem dorme quieto, assim como
Uma vela acesa ou o silêncio branco,
Incerto e sem os galgos argumentos
Possuídos por todos e tantos outros

Cegos…

Jorge Santos (Janeiro 2022)

https://namastibet.wordpress.com

http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

domingo, novembro 20, 2022 - 20:47

Ministério da Poesia :

No votes yet

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 13 semanas 5 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 42009

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Pra lá do crepúsculo 30 294 03/06/2024 - 12:12 Português
Poesia/Geral Por onde passo não há s’trada. 30 686 02/18/2024 - 21:21 Português
Poesia/Geral Sonhei-me sonhando, 17 399 02/12/2024 - 17:06 Português
Ministério da Poesia/Geral A alegria que eu tinha 23 333 12/11/2023 - 21:29 Português
Ministério da Poesia/Geral Notas de um velho nojento 7 389 12/06/2023 - 22:30 Português
Ministério da Poesia/Geral (Creio apenas no que sinto) 17 216 12/02/2023 - 11:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Vamos falar de mapas 15 517 11/30/2023 - 12:20 Português
Ministério da Poesia/Geral São como nossas as lágrimas 9 326 11/28/2023 - 12:11 Português
Poesia/Geral Entrego-me a quem eu era, 28 431 11/28/2023 - 11:47 Português
Ministério da Poesia/Geral O Homem é um animal “púbico” 11 286 11/26/2023 - 19:59 Português
Ministério da Poesia/Geral A essência do uso é o abuso, 1 540 11/25/2023 - 12:02 Português
Ministério da Poesia/Geral Insha’Allah 2 309 11/24/2023 - 13:43 Português
Ministério da Poesia/Geral No meu espírito chove sempre, 12 346 11/24/2023 - 13:42 Português
Ministério da Poesia/Geral Os destinos mil de mim mesmo. 21 378 11/24/2023 - 13:42 Português
Poesia/Geral “Daqui-a-nada” 20 983 11/24/2023 - 12:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Cada passo que dou 0 459 11/24/2023 - 10:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Quem sou … 0 397 11/24/2023 - 10:26 Português
Ministério da Poesia/Geral Ricardo Reis 0 119 11/24/2023 - 10:24 Português
Ministério da Poesia/Geral A dança continua 0 274 11/24/2023 - 10:23 Português
Ministério da Poesia/Geral A importância de estar … 0 257 11/24/2023 - 10:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Se eu fosse eu 0 158 11/24/2023 - 10:15 Português
Ministério da Poesia/Geral Má Casta 0 328 11/24/2023 - 10:14 Português
Ministério da Poesia/Geral Neruda Passáro 0 287 11/24/2023 - 10:12 Português
Ministério da Poesia/Geral Pouco sei, pouco faço 0 186 11/24/2023 - 10:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Do que tenho dito … 0 360 11/24/2023 - 10:09 Português