CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Não é preciso pedir…

Não é preciso pedir perdão
Solenemente , basta um aceno
Mudo da janela, ou do coração,
Deixar o peito roçar o queixo,

Para sentir que somos perdoados,
Como os poetas todos deviam ser,
Mesmo estando errados ou não,
Se for preciso perdoamos a dor

Avessa, como se fosse a nós alheia,
Perdoamos até o próprio pensar,
Quando é negro e ainda perdemos
A mossa do queixo no nosso peito,

Pensando não ser necessário
Agradecer esse simples perdão…

Joel Matos (10/2015)
http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, fevereiro 23, 2018 - 16:04

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 1 dia
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 11333

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

Perdoamos até o próprio pensar,

dos outros

imagem de Joel

perdoados, Como os poetas todos deviam ser, Mesmo estando errad

perdoados,
Como os poetas todos deviam ser,
Mesmo estando errados, eu não

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Gostaria de ter um Cadillac novo, 20 316 12/07/2018 - 17:04 Português
Poesia/Geral Sonho d'Midas ... 21 336 12/07/2018 - 17:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Que será da nossa viúva sombra, 20 204 12/07/2018 - 17:01 Português
Ministério da Poesia/Geral Sem casas não haveriam ruas ... 17 267 12/03/2018 - 16:54 Português
Ministério da Poesia/Geral Temo as sombras e o burburinho … 21 268 12/03/2018 - 16:53 Português
Poesia/Geral Último Poema 21 1.244 12/03/2018 - 16:51 Português
Poesia/Geral (1820) 23 396 12/03/2018 - 16:50 Português
Ministério da Poesia/Geral Convenço, convencei, convençai… 21 311 12/03/2018 - 16:48 Português
Ministério da Poesia/Geral Cansei. 25 373 12/03/2018 - 16:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Eu sou tudo aquilo por onde me perco… 29 208 12/03/2018 - 16:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Colossal o Oceano, 15 243 12/03/2018 - 16:44 Português
Ministério da Poesia/Geral Minha alma é um lego 14 276 12/03/2018 - 16:44 Português
Ministério da Poesia/Geral V de Vitória - Revolução - 14 271 12/03/2018 - 16:43 Português
Ministério da Poesia/Geral O Gebo e o Sonho. 11 226 12/03/2018 - 16:42 Português
Ministério da Poesia/Geral "Je ne dis rien, tu m'écoutes" 13 339 12/03/2018 - 16:42 Português
Ministério da Poesia/Geral À dimensão do horto … 12 220 12/03/2018 - 16:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Ridículo q.b. 16 385 12/03/2018 - 16:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Sofro por não ter falta , 14 270 12/03/2018 - 16:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Calmo 30 256 12/03/2018 - 12:04 Português
Poesia/Geral (Vive la France) 39 402 12/03/2018 - 12:00 Português
Ministério da Poesia/Geral O Cavaleiro da Dinamarca. 23 254 12/03/2018 - 11:39 Português
Ministério da Poesia/Geral Frágil 30 365 12/03/2018 - 11:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Qual viagem… 29 246 12/03/2018 - 11:26 Português
Ministério da Poesia/Geral Posso soltar as asas… 24 275 12/03/2018 - 11:17 Português
Ministério da Poesia/Geral Por amor ao meu país… 44 308 12/03/2018 - 10:55 Português