CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sou feliz porque não escrevo…

Serei aviso em letreiro luminoso,
Serei nem sei se serei Afonso, Meireles
Serei, se nem ópera do Lopes Virei,
Serei sendo eu Miguel, Zé-ninguém

Serei, se o mínimo é igual ao mindinho
Como posso ser alguma coisa, destino,
Um hortal de couves no mercado do erro,
Colho o momento como se fosse um cacho,

Delicio-me com as uvas e fujo do perro,
E do dono que corre plo terreno abaixo,
Aviso aos que vêem sou, somos um cacho
Todos, quer sejamos Afonso Vieira Lopes,

Miguel Torga, Esteves Cardoso, Saramago
Zé, fazemos como se fosse sopa de Pessoas,
Um molho com sabor “suis genéris” Loureiro,
Tutti-frutti a estragão, pesticida legumes,

Fita excêntrica de metal, ferro QuerNunes Deus,
Sou feliz porque não escrevo poesia,
Só a verdade com que desvio, por escrito,
O que perpetuamente aperfeiçoo,

Do que me pertence eu criar de novo,
A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

Sou feliz porque não escrevo poesia,
Vivo ao-de-leve e com relevo de ilusão
E de sombra, essa que projecto no chão,
Nada mais me mede a não ser o meu Adereço,

Neste teatro elucido, em que mostro o que penso
Sou feliz porque não escrevo poesia,
Eu penso…

Jorge Santos (01/2015)
Http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, fevereiro 23, 2018 - 17:14

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 horas 21 minutos
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40692

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

Sou feliz porque não escrevo

Sou feliz porque não escrevo poesia,
Vivo ao-de-leve e com relevo de ilusão
E de sombra, essa que projecto no chão,
Nada mais me mede a não ser o meu Adereço,

Neste teatro elucido, em que mostro o que penso
Sou feliz porque não escrevo poesia,
Eu penso…

imagem de Joel

Sou feliz porque não escrevo

Sou feliz porque não escrevo poesia,
Vivo ao-de-leve e com relevo de ilusão
E de sombra, essa que projecto no chão,
Nada mais me mede a não ser o meu Adereço,

Neste teatro elucido, em que mostro o que penso
Sou feliz porque não escrevo poesia,
Eu penso…

imagem de Joel

Zé-ninguém Serei, se o mínimo

Zé-ninguém

Serei, se o mínimo é igual ao mindinho
Como posso ser alguma coisa, destino,
Um hortal de couves no mercado do erro,
Colho o momento como se fosse um cacho,

Delicio-me com as uvas e fujo do perro,
E do dono que corre plo terreno

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

imagem de Joel

A minha cota perpetua de

A minha cota perpetua de afeição ao Homem,
Não aos anjos doutra espécie,
Que não sendo não sou nem busco

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Na minha terra não há terra, 0 303 06/02/2020 - 16:16 Português
Poesia/Geral A sucessão dos dias e a sede de voyeur ... 0 164 06/02/2020 - 16:09 Português
Poesia/Geral O Amor é uma nação em risco, 1 386 05/03/2020 - 00:37 Português
Ministério da Poesia/Geral Ninguém me distingue de quem sou eu ... 1 188 04/20/2020 - 23:34 Português
Ministério da Poesia/Geral A um Deus pouco divino … 1 259 04/19/2020 - 12:02 Português
Poesia/Geral “Hic sunt dracones”, A dor é tudo … 4 392 04/15/2020 - 16:25 Português
Poesia/Geral A Morte não é Bem-Vinda ... 2 348 04/15/2020 - 15:46 Português
Poesia/Geral Objectos próximos, 0 467 04/15/2020 - 12:06 Português
Poesia/Geral Daniel Faria, excerto “Do que era certo” 0 416 04/15/2020 - 11:58 Português
Ministério da Poesia/Geral O avesso do espelho... 5 227 03/01/2020 - 21:02 Português
Poesia/Geral A síndrome de Savanah 0 306 03/01/2020 - 20:26 Português
Ministério da Poesia/Geral O Estado da Dúvida 2 200 01/24/2020 - 21:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Patchwork... 0 327 01/08/2020 - 14:05 Português
Ministério da Poesia/Geral Vivo do oficio das paixões 0 305 01/08/2020 - 13:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Como morre um Rei de palha... 0 206 01/08/2020 - 13:50 Português
Ministério da Poesia/Geral "Sic est vulgus" 0 318 01/08/2020 - 12:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Quantos Césares fui eu !!! 0 229 01/08/2020 - 12:40 Português
Ministério da Poesia/Geral Nada se parece comigo 0 248 01/08/2020 - 12:34 Português
Ministério da Poesia/Geral Pedra, tesoura ou papel..."Do que era certo" 0 267 01/08/2020 - 12:27 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente" 0 199 01/08/2020 - 12:11 Português
Ministério da Poesia/Geral Morri lívido e nu ... 0 243 01/08/2020 - 12:03 Português
Ministério da Poesia/Geral Ladram cães à distância, Mato o "Por-Matar" ... 0 284 01/08/2020 - 11:45 Português
Ministério da Poesia/Geral Excerto “do que era certo” 0 254 01/08/2020 - 11:38 Português
Ministério da Poesia/Geral Rua dos Douradores 30 ... 0 300 01/08/2020 - 11:32 Português
Ministério da Poesia/Geral A Rua ao meu lado ou O Valor do riso... 0 207 01/08/2020 - 11:24 Português