CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Eu versus mundo

Eu versus mundo

De meu ser casto fica este grito

Da rosa bombardeada fica este caule

Das lonjuras destas terras fica este medo

Dos meninos de rua fica este branco pote.

Mas de tudo que fica nao fica nada totalmente meu

Nem meu silencio, nem meu pobre nome

E ficam os anuncios do jornal

As pombas ocupando as pracas

E este pouco maco de fumacas.

Nao quero eu, ser egocentrico e tardio

Pensar na desgraca alheia, e muito menos

Lutar com conceitos de anjos barrocos.

Minha mente, fertil de estrume infertil

Ocupa-se destas coisas fluidas e marginais

Desta lingua de anjos retos

De anjos medios, de anjos normais.

Mas existem momentos que temos de assassinar a formiga da nossa mesa

E afogar a mosca no fundo prato de sopa

E dar um grito histerico

Que intimide o mar.

Existem sim, momentos que devemos temer ao medo

Mas lembre-se que nao podemos ter medo para sempre

A vida e curta demais, e seria um desperdicio viver com medo

Este pai cruel e feroz.

Existem momentos em que o cafe acaba

Mas o poeta existe e a poesia precisa sair

Sem liquido algum, a poesia sai em sangue

E o poeta tem medo, pois se sente menor.

Existem momentos em que devemos chorar

Mas nao podemos chorar durante a vida toda

Pois o mar transbordaria

E morreriamos afogados.

Existem momentos que devemos lutar

Por algo que nao conhecemos, mas que temos medo

Contra este sertaozinho

Contra as guerras.

Existem momentos que devemos ser ateus

E escolher entre cair em um precipicio e viver

A seguir uma ideologia

Que nao conhecemos.

Existe um momento que devemos ficar no meio do mundo

E mandar todo mundo ir se danar, mas devemos ser racionais

E defender ate a morte toda a palavra que sair de nossa boca

Senao teremos medo de tudo e de todos.

Existe um momento que devemos odiar os patroes

O orgao repressor, os deputados, os senadores, os presidentes

Mas isso nao indica que mudaremos o mundo

O salario compra o quilinho de arroz do mesmo jeito.

Existem momentos que devemos parar de falar besteiras

E admitir a postura de um adulto

No mundo ha tantas criancas

E seria uma loucura eu tomar o mundo delas.

Existe um momento que devemos parar de sermos hipocritas

Pois a verdade se sobrepoe sobre a mentira

E a mentira sobre a verdade

Seria uma loucura.

Existe um momento que temos vontade de matar todo mundo

Pelo fato das pessoas se sentirem orgulhosas

Por acharem que sao mais valiosas que o mundo

Mas mesmo assim nao as matamos.

Existem momentos que devemos pensar em sair desta vidinha besta

Das pressoes externas, do movimento, do silencio

E mesmo assim nao morremos

Por que a morte e profunda demais e ainda um misterio.

Existem momentos em que o universo se iguala ao homem

Para mostrar a sua profundidade

Mas o homem e tao pequeno na sua vidinha pequena

Que morre de medo.

Existem momentos em que aparentemente o sonho acaba

Que tudo no mundo acaba

As ruas, os jardins, as igrejas, as casas, os homens

Mas mesmo assim nao deixamos de sonhar o inacabado.

A Isabel Cavalcante.

Peço desculpas pela ausencia ausência de "tonicidade" em algumas palavras. O provedor não me permitiu usar 'sinais". Espero que gostem.
Abraços,
Carlos, Luiz.

Submited by

quinta-feira, abril 22, 2010 - 18:18

Poesia :

No votes yet

ntistacien

imagem de ntistacien
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 semanas 10 horas
Membro desde: 04/22/2010
Conteúdos:
Pontos: 262

Comentários

imagem de Henrique

Re: Eu versus mundo

Tirando a falta de acentuação, está um poema deveras fantástico!!!

Muito bom mesmo!

Bem vindo ao WAF...

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ntistacien

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/Outros Girassol 0 62 02/23/2019 - 04:04 Português
Poesia/Aforismo É na solidão do auto conflito que se molda a mais nobre alma. 0 152 01/22/2019 - 04:40 Português
Poesia/Geral Aula de Português. 0 140 01/22/2019 - 04:36 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 153 01/22/2019 - 04:19 Português
Poesia/Aforismo O que fazemos ou deixamos de fazer hoje surte efeitos na posteridade. 0 101 01/20/2019 - 07:31 Português
Poesia/Aforismo Ame como se de amor tu foste, deseje como se tua essência dependesse disto, mas jamais se curve ao que lhe foi negado. ntistacien 0 143 01/20/2019 - 07:27 Português
Poesia/Aforismo Há muito confundimos o amor com a posse, este gera um misto de segurança e dor se correspondido ou não, aquele gera paz. 0 114 01/20/2019 - 07:26 Português
Poesia/Pensamentos Feliz mesmo é poder olhar para os céus e contemplar teu olhar. Embriagar-se de amor e, ainda assim, continuar sóbrio. 0 144 01/15/2019 - 15:56 Português
Poesia/Pensamentos Foi a ingenuidade de seu olhar que desarmou meu nefasto coração. 0 55 01/15/2019 - 15:55 Português
Poesia/Geral A filosofia do lagarto: Autotomia 0 124 01/15/2019 - 15:51 Português
Poesia/Geral Silencioso grito a Brasiliana 0 113 01/14/2019 - 04:46 Português
Poesia/Geral Tempo 0 127 01/14/2019 - 04:02 Português
Poesia/Meditação Em pedaços 0 82 01/14/2019 - 03:50 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 137 01/13/2019 - 06:47 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 109 01/13/2019 - 06:45 Português
Poesia/Aforismo A virtude reside sob a máscara que admite existência em outrem. 0 119 01/13/2019 - 06:43 Português
Poesia/Desilusão Em pedaços 0 128 01/10/2019 - 03:15 Português
Poesia/Meditação Avulso 0 135 01/10/2019 - 02:55 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 229 11/10/2018 - 19:26 Português
Poesia/Amor Para um colibri 0 225 11/10/2018 - 18:32 Português
Poesia/Geral Flores de abril 0 255 11/10/2018 - 18:21 Português
Poesia/Geral Vazio poema 1 335 11/14/2013 - 13:46 Português
Poesia/Geral Vazio poema 0 217 11/12/2013 - 23:34 Português
Poesia/Geral Ausência e Solidão 1 360 11/01/2013 - 07:06 Português
Poesia/Geral Poema a um anjo 0 581 07/03/2011 - 05:22 Português