CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Muralha líquida

Muralha líquida

O que exclamar das classes superficiais
Dos passos cados do outdoor ambulante
Da norma ferina, da causa passante.

O que exclama da inútil praça dos passantes
De poucas moças bonitas, de poucos filósofos
O que exclamar sobre o questionamento avulso
Das palavras jogadas ao descalabro.

Não! Não faltou poesia, era novembro
Ou faltou a politicagem dos partidos políticos
Mas não faltou medo nas ruas.
Mas casas ainda dormem sobre o velho céu estrelado.

O que dizer da moça bonita e da profundidade do seu olhar
O que dizer da profundidade dos seus valores,
Nada! E é preferível o nada a invadir sua bela imagem
Nesta destrutiva passagem existencial.

E o homem de muletas?
Os passantes cados e pardos?
Passos de velhos homens
Mortos, apenas.

Será que faltou a sinfonia de Beethoven?
E o pobre poeta a apreciar os céus?
Creo que não faltou o último gole de café
Não havia solidão no cais.

Não! Não morrerei agora e pouco menos compreenderei as flores
A gênese do absurdo, a complexa solidão dos loucos
Os sofismas, os estratagemas, os vagos sonhos
Sobre os impecáveis jardins suspensos da babilônia.

Há barulho nas ruas, há solidão nas almas negras, nos rebanhos
Dos vampiros noturnos a extirpar as tetas do estado
Da Rua 15 de novembro, dos tardos passos
Que não tocaram o vago solo da praça.

Sei que este poema não será perfeito
Pois não tenho como descrever a dor dos haitianos em plena guerra
Contra a casualidade absurda da natureza.

Não! Sei que deste pouco que sopra o sopro
Do poeta que poetisa a plena forma
Ficam rastros noturnos sobre as velhas portas
Da Maria fumaça que não partiu
Em plena modernidade.

Submited by

domingo, maio 2, 2010 - 04:45

Poesia :

No votes yet

ntistacien

imagem de ntistacien
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 2 dias
Membro desde: 04/22/2010
Conteúdos:
Pontos: 259

Comentários

imagem de Henrique

Re: Muralha líquida

E o homem de muletas?
Os passantes cados e pardos?
Passos de velhos homens
Mortos, apenas.

Uma intervenção forte e realista!!!

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of ntistacien

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Aforismo É na solidão do auto conflito que se molda a mais nobre alma. 0 62 01/22/2019 - 03:40 Português
Poesia/Geral Aula de Português. 0 79 01/22/2019 - 03:36 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 72 01/22/2019 - 03:19 Português
Poesia/Aforismo O que fazemos ou deixamos de fazer hoje surte efeitos na posteridade. 0 38 01/20/2019 - 06:31 Português
Poesia/Aforismo Ame como se de amor tu foste, deseje como se tua essência dependesse disto, mas jamais se curve ao que lhe foi negado. ntistacien 0 42 01/20/2019 - 06:27 Português
Poesia/Aforismo Há muito confundimos o amor com a posse, este gera um misto de segurança e dor se correspondido ou não, aquele gera paz. 0 48 01/20/2019 - 06:26 Português
Poesia/Pensamentos Feliz mesmo é poder olhar para os céus e contemplar teu olhar. Embriagar-se de amor e, ainda assim, continuar sóbrio. 0 49 01/15/2019 - 14:56 Português
Poesia/Pensamentos Foi a ingenuidade de seu olhar que desarmou meu nefasto coração. 0 28 01/15/2019 - 14:55 Português
Poesia/Geral A filosofia do lagarto: Autotomia 0 54 01/15/2019 - 14:51 Português
Poesia/Geral Silencioso grito a Brasiliana 0 45 01/14/2019 - 03:46 Português
Poesia/Geral Tempo 0 44 01/14/2019 - 03:02 Português
Poesia/Meditação Em pedaços 0 31 01/14/2019 - 02:50 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 57 01/13/2019 - 05:47 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 44 01/13/2019 - 05:45 Português
Poesia/Aforismo A virtude reside sob a máscara que admite existência em outrem. 0 35 01/13/2019 - 05:43 Português
Poesia/Desilusão Em pedaços 0 60 01/10/2019 - 02:15 Português
Poesia/Meditação Avulso 0 73 01/10/2019 - 01:55 Português
Poesia/Aforismo ntistacien 0 128 11/10/2018 - 18:26 Português
Poesia/Amor Para um colibri 0 123 11/10/2018 - 17:32 Português
Poesia/Geral Flores de abril 0 149 11/10/2018 - 17:21 Português
Poesia/Geral Vazio poema 1 293 11/14/2013 - 12:46 Português
Poesia/Geral Vazio poema 0 192 11/12/2013 - 22:34 Português
Poesia/Geral Ausência e Solidão 1 310 11/01/2013 - 06:06 Português
Poesia/Geral Poema a um anjo 0 540 07/03/2011 - 04:22 Português
Poesia/Geral Vago poema 0 337 06/29/2011 - 00:58 Português